Posts Populares

Por que eles não ligam no dia seguinte?

By : Janaína Pupo

Olá meu povo querido.

Bom, hoje vou falar de um assunto que geralmente perturba as mulheres. A forma de agir dos homens depois do primeiro encontro.
Por que ele não liga no dia seguinte ou por que age diferente depois que “prova o prato”?

Vamos a alguns depoimentos:

Mirian relatou:

“Conheci fulano num ponto de ônibus. Ele me abordou, puxou conversa e por fim, de tanto ele insistir, trocamos telefones. Falamos por tel por quase um mês. Marcamos de sair e acabei cama com ele. A noite foi ótima. Depois disso fiquei esperando ele ligar até agora nada. Quando ligo para ele, chama, chama e cai na caixa postal. Minhas mensagens que nem de cobrança são, apenas perguntando se está tudo bem, ele não responde. Ele simplesmente sumiu e eu me culpo por ter transado logo no primeiro encontro”.

E com Bianca foi o seguinte:

“Foi em um chat que conheci Maurício. Durante um bom tempo ficamos só no bate-papo pela internet e conversávamos por telefone. Um dia tomei coragem e aceitei o convite dele de irmos jantar. Virtualmente já rolava um clima e pessoalmente foi melhor ainda. Depois do jantar, ele me levou pra casa. Eu moro sozinha e por maior que fosse a minha vontade de convida-lo para entrar e me entregar toda para ele, eu me segurei. Ficamos só nos beijos e nas mãos bobas. No dia seguinte me preparei, tinha certeza que meu telefone ia tocar, afinal, tinha deixado o gostinho de quero mais. E sabe o que aconteceu? O banana sumiu! Nunca mais deu sinal de vida. Eu devia ter dado de uma vez assim pensaria besteira completa”.

O caso de Juliana:

“Tenho um amigo e nos conhecemos há muitos anos. Nunca havia rolado nada entre nós e eu até conhecia suas ficantes e namoradas. Trabalhávamos juntos e quando eu deixei a empresa passamos a conversar mais por e-mails e MSN. Uma bela noite, depois de um papo longo, decidimos sair e acabamos em um motel. No começo foi tudo muito bom, mas de repente, numa pausa, ele levanta e vai para o chuveiro e em seguida vou eu. Quando volto para o quarto, ele está vestido, pronto para ir embora. Me deixou em casa, me deu um beijo e simplesmente sumiu. Não liga, não manda mensagens, e-mails, não entra no MSN, nada! Até agora me pergunto o porque dele agir assim... e a nossa amizade?”


Ai ai ai... daqui a pouco os meninos vão fazer parte daquela propaganda MasterCard:

“Vinho importado: R$120.00 / Lingerie de tal grife: R$200.00 / Jantar no Terraço Itália R$300.00 / Ele ligar no dia seguinte: NÃO TEM PREÇO!

Vamos falar dos casos citados, começando pelo o da Mirian...
O moçoilo foi e deu uma de Clark Kent (Superman) do busão, puxou conversa, pediu o telefone, marcou o encontro, e depois que comeu fez igual cachorro magro. Nem dá pra comparar com o inofensivo cachorro, pois o bichano volta pra comer de novo, né?
Tá... ele nem precisava sair de novo com a Mirian, mas o que custa dar um outro “alô”, ou responder um e-mail ou mensagem?

O foda é que tem mulher que passa por isso, o cara bate “O” rango, some, ignora, aí quando ele sente fome de novo, depois de um bom tempo aparece, liga pra garota, inventa uma desculpa esfarrapada, dizendo que estava na Índia dançando mambo (pois é, olha o grau da desculpa, mambo na Índia, tudo a ver) e a moçoila ao invés de mandá-lo para a CUcuia, aceita ver o bofe de novo e depois ele veste a fantasia de homem invisível e pluft, some!
Amiguinha, por favor, né?

Bianca tentou fazer tudo certinho (não que eu ache errado transar no primeiro encontro). Deixou o cara na vontade, colocou doce na boca da criança e tirou, fez um charminho, com a certeza de que no dia seguinte, ou naquela semana, ele voltaria a procurá-la para poderem terminar a festinha. O moço deve estar em outra festa, porque sumiu.Talvez esse daí devia ter saído com a Mirian, talvez ele seja daqueles que gosta de provar logo de primeira.

Dá para entender?
Se você libera a “perseguida” no primeiro encontro eles somem, se não libera eles também somem, o que fazer?
Bom, ao menos quem deu teve seu momento de prazer, ráh! (Brincadeirinha, com um fundo de verdade).

No meu ver, sabe o que tem assustado muito os homens?
As garotas andam um tanto desesperadas, loucas para laçar “um peão” e casar. Sim, tem muitas mulheres com o enxoval pronto só esperando o príncipe, acreditem!

Se a menina for daquelas que logo depois da primeira transa começa a perguntar:
“Meu sonho é casar, passar a lua de mel no Caribe e depois ter uma grande família, tipo uns sete filhos”.
Puta que pariu, o cara vai querer fugir mesmo, correr três dias e três noites sem nem olhar para trás, tipo Forrest Gump. Mas geralmente, essas que sonham em casar não costumam “dar fácil”.

Só que também tem muitas mulheres que saem por sair, o famoso “sem compromisso”, mas nem por isso ela deve ser tratada como um “momento e nada mais” (ficou tão Guilherme Arantes isso).

E o caso da Juliana?
Ela foi para o motel com o amigo, e não é amiguinho virtual, é amigo real, bem real, tipo “Pedro e Bino” e cai numa cilada, só pode!
Poxa, o cara pede uma pausa, se veste e a convida para ir embora? Vacilão heim camarada?!
Tá, ele tem o direito de, de repente, ter se arrependido, ter sentido medo de perder a amiga, das coisas ficarem diferente e tal, mas além de sair daquele jeito a jato do motel o moço some?
E a amizade, a liberdade que eles têm? Pra que fugir?
Senta e conversa, os dois se conhecem, ela sabe que ele não está procurando alguém para namorar, noivar e casar, pois ela também não está.

Juliana, no seu caso, dá vontade de pegar esse mocinho e dar umas palmadas. Dá até a impressão que ele está fazendo o papel da mulher, esperando você correr atrás, enfim...

Mas voltando ao “day after”... fato é que, muitos homens estão mesmo só afim de “dar umazinha” e não querem nada mais além disso, nem mesmo saber se você está viva ou morta (pode ser dolorido, mas é a pura verdade).

Ele dizia que você é super legal, “cabeça aberta”, bem resolvida por falar de sexo naturalmente, mas depois que provou, partiu pra outra.
Em alguns casos o cara até mantém (o mínimo) contato, mas passa a te tratar como colega, como se nunca tivesse nem te beijado, ahãn, legal... ele não sumiu. Mas aí, um belo dia ele te convida para uma balada, você vai sem a menor expectativa de rolar nada, só de estar na companhia dele e ter uma noite agradável e quando chega lá, ele se “atraca” com outra garota.

Ahhhh vá! Patacaparéu! Não sei o que pode ser pior!

Meninos, não estou aqui para “sentar o pau” em vocês, não mesmo... mas poxa, tem que ter um pouco de noção, né?
Eu sou a favor da verdade e acho muito mais digno ao invés do cara fugir, ligar ou atender ao telefone no dia seguinte e jogar limpo:
“Olha, foi bom eu curti (ou não), mas não rola mais”.


Pronto!
Se é pra ser xingado, criticado, que seja... ao menos você foi sincero.

Meninas, já que não dá para adivinhar como o bofe vai agir depois do primeiro encontro, o importante é aproveitar o máximo, se divertir, ter uma noite (tarde ou dia) agradável (dando ou não, aí são vocês que decidem).

Para as garotas que procuram um relacionamento sério, meu conselho é:
Cedo ou tarde, todos encontram a “tampa da sua panela” (desceu o espírito da minha avó em mim) e se a tampa começar a não ter um encaixe legal, é só esperar que “outra tampa” aparece.

Meus queridos moçoilos... diz aqui no meu ouvido, por que vocês não ligam no dia seguinte ou agem de forma "esquisita" depois do primeiro encontro?



*
Beijos e boa semana gente!
Jana Pupo.

Dúvidas, críticas, dicas e sugestões escreva para:
jana.pupo@yahoo.com.br


Você vive de aparência?

By : Janaína Pupo

Oi meu povo.

Recebi o e-mail de Karen, uma leitora dizendo o seguinte:

“Olá Jana. Conheci o Fernando faz há seis meses. Ele é o tipo de homem que muita mulher pediu a Deus. Bonito, carinhoso, preocupado, dedicado e fiel. Estou completamente apaixonada, mas tem um probleminha. Sinto vergonha de sair com ele, pois ele é 20 anos mais velho que eu e a impressão que tenho é que as pessoas me olham como se eu estivesse com o meu pai. Eu tenho 30 anos e ele 50. Ele é grisalho, pensei em pedir para ele tingir os cabelos e a barba, mas tenho medo de ofende-lo.O amo muito, mas sempre que ele planeja algo, algum lugar para ir comigo, eu fico tensa, nervosa, envergonhada e acabo inventando alguma desculpa. O que eu faço?”


Karen, Karen... quando recebo e-mail desse tipo fico preocupada, com receio de perder um leitor, pois tenho a “língua afiada”, você sabe, né?
Pois bem... sabe o que você faz?

Deixa esse homem encontrar uma mulher que o ame de verdade, porque você não o ama. Se amasse, se morresse de paixão, não sentiria vergonha de sair com ele.
Você está se preocupando com que os outros vão pensar? Ahhh vá!

Foda-se os outros! O importante é você estar bem, estar feliz.
E vem cá? Que papo é esse de pedir para ele tingir os cabelos e a barba? Pra ficar parecendo o “Papai Papudo”? Ou o Bozo?
Ahhh, eu acho a coisa mais linda o homem grisalho, puro charme!

Já pensou se ele vira e pede pra você procurar um cirurgião plástico pra consertar aquele “defeitinho” que você tanto tem complexo? Pois é, pense nisso.

Desculpe a franqueza Karen, mas no meu ver, o que você sente pelo Fernando é só “paixonite” ou amor de pica.
Quando amamos passamos a enxergar o bofe como o ser mais lindo, podemos sim enxergar seus defeitos, mas não sentimos vergonha, queremos mais é estar junto, “desfilar na Sapucaí”.

Então libere o bonitão para outras e vá procurar seu príncipe novinho (girino). Com certeza, muitas mulheres vão querer esse príncipe maduro.

Fábio, um amigo meu, tem preferência quando o assunto é mulher. Ele não gosta de mulheres magras, não gosta só das gordinhas, ele gosta das BEM gordinhas, das obesas.
A namorada de Fábio é gorda, uma gorda linda! Cabelos longos, loiros, um rosto de boneca, o corpo sensual (sim, gordas também são sensuais).

Ele demonstra ser louco por ela, diz que a ama e que mulher nenhuma nunca o fez tão feliz e que na cama (mamma mia) ela é um vulcão, prazer absoluto!

Dia desses Fábio me ligou querendo minha opinião, pois já está namorando há algum tempo e sua família quer conhecer a garota, mas ele tem vergonha de apresentar uma mulher "daquele tamanho" para a família!
Eu fiquei muda no telefone, estava em choque, sem acreditar no que acabara de ouvir.
Mandei-o repetir e ele repetiu com todas as letras. Minha vontade era de passar pelo fio do telefone e dar uma surra daquelas bem dadas nele!

"Daquele tamanho?"
Como assim, daquele tamanho?
É um cretino mesmo!

Poxa, como você pode ter vergonha de apresentar para os outros a pessoa que você diz amar?
Não importa se a pessoa é magra, gorda, alta, baixa, nova, velha, caolha, deficiente, banguela. O importante é ser feliz!

Falei para esse meu amigo que, ele estava sendo cruel, egoísta e covarde. Que ele tem que assumir a garota perante os amigos e a família ou terminar esse romance e deixar a menina ser feliz com alguém que a ame e a aceite do jeitinho que ela é! Nesse momento Fábio ficou assustado por pensar na possibilidade da namorada conhecer outro homem.

Num feriado que teve, ele levou a namorada para conhecer a sua família. No dia seguinte ele me ligou, agradecendo pela “comida de rabo” que dei nele. Fábio disse que todos ficaram encantados com a sua namorada e que ele estava envergonhado por ter escondido a moça por tanto tempo, e que agora, ia apresentá-la para os amigos.

Ele devia é ter levado um pé na bunda pra dar valor!

Imagina se um cara desse vem pra cima de mim... tsc tsc tsc... está perdido!
Além de gorda eu sou toda “esquisóide”. Cabelos pink, corpo tatuado, branquela, “meio metro” de altura e louca por acessórios estilo pin-up...
Ou gosta de mim do jeito que eu sou ou vá plantar batatas! Se bem que meu love adora meu jeito exótico.

Experimenta ir numa dessas academias “bam bam bam”, Top, se você não estiver em forma. A maioria vai virar o pescoço, te medir inteira e achar que você vai malhar por uma hora e depois sair de lá e se acabar num “Fast Food” da vida, pedindo a promoção com o número maior.

Muita gente na rua me olha feio, torto, por causa do meu cabelo. Tem até quem faça o sinal da cruz, se benze. Uma vez em uma loja a mulher ficava sussurrando do meu lado: “Ta amarrado Jesus – Queima ela Jesus – Sangue de Jesus tem poder”

Eu virei pra ele e disse: “A paz do Senhor, irmã”.

Valha-me Deus, a mulher deve ter achado que eu era o demo a desafiando. Quase saiu correndo.

E quem tava “pecando” ali? Eu por ter o cabelo pink e ser tatuada?
Ela por julgar e com certeza não trepar!

Sei lá viu... as pessoas andam tão “na neura” com esse treco de aparência que muitas vezes acabam esquecendo do principal: caráter, personalidade e princípios. É mesmo do cu cair da bunda!

E você? Vive de aparência ou assume os seus gostos, as suas preferências?


*

Beijos e boa semana, gente!
Jana Pupo

Dúvidas, críticas, dicas e sugestões escreva para:
jana.pupo@yahoo.com.br

"TalkSexi "

By : Janaína Pupo
Olá meu povo lindo!
Hoje postarei uma entrevista "TalkSexi" que dei para o Leo, do blogue SeximaginariuM.

Espero que vocês gostem!




TALKSEXI com JANAÍNA PUPO
Janaína Pupo, artesã, fotógrafa e escritora. Uma mulher um tanto ousada, autoritária e amante de pequenas (grandes) coisas, contou para o SeximaginariuM o que acha de sexo, blogues e mais sexo!

Leo: Como surgiu 0 Blog Janaínapupo.blogspot.com ? Já escrevia antes?

Janaína Pupo: Eu estava assistindo o filme “Julie & Julia” e uma das personagens cria um blogue para publicar receitas culinárias. Amo cozinhar e a princípio, fiz o Blogue com esse intuito. Mas logo no início, acabei falando de outra coisa que eu amo, que é sexo. A aceitação foi ótima e passei a escrever só sobre sexo. Já escrevia antes, poemas, contos, mas nunca tinha publicado nada.

Leo: Você escreve sem pseudônimo. É mais difícil escrever o blog desta forma?

Janaína Pupo: Não. Para mim, falar de sexo sempre foi um assunto natural, como trocar receitas, quem me conhece sabe bem. O único problema é que, tem homens que acham que pelo o fato de eu falar espontaneamente sobre isso, saio dando pra todo mundo e tem mulheres que acham que sou uma “meretriz”. Mas nunca me incomodei com o que pensam a meu respeito.

Leo: Você dá conselhos, aborda temas sobre a vida sexual das mulheres. Você acha que as meninas estão mal informadas sobre o assunto?

Janaína Pupo: Infelizmente, sim. Recebo inúmeros e-mails de leitores e às vezes me surpreendo. Muitas meninas ainda transam por obrigação, chantagem do namorado, outras se recusam a usar camisinha porque “não gostam”. E com a tal pílula do dia seguinte, a coisa piorou. Esquecem que essa pílula pode “evitar” a gestação e não as doenças sexualmente transmissíveis - DST. Mas não são apenas as meninas que estão mal informadas sobre o assunto, os meninos também.

Leo: Existem vários sexiblogs escritos por mulheres. Você acha que é uma forma delas "colocarem os monstros pra fora"?

Janaína Pupo: Talvez. A internet permite que cada um faça o que quiser. A pessoa tem o monitor para se esconder, de repente, na vida real ela não tem coragem de dizer tudo àquilo que diz num blog (ou de agir como diz que age).

"Eu dou à cara a tapa, “meus monstros estão soltos”. A Janaína do blogue é a mesma Janaína que vai ao supermercado."

Leo: Algumas mulheres têm medo de dizer o que querem, tipo me come assim, me chupa ali... E você é pidona? Tem aquela coisa de não me toque tipo - ai não!

Janaína Pupo: Ah, isso de “não me toque” não é comigo. A única coisa que o cara tem que esperar pra ver se eu libero é sexo anal, pois como sempre digo, “cu não se pede, cu se oferece”. Então se EU QUISER vou oferecer. E sou pidona sim, se precisar peço mesmo. Sou a favor de ambos ficarem satisfeitos.

Leo: E as fantasias e outras formas de sexo como swing?

Janaína Pupo: Fantasias eu já realizei muitas. Tenho vontade (acho que a maioria tem) de visitar uma casa de swing, sou curiosa, tenho idéia de como seja por ouvir amigos e amigas que já foram comentar. Admiro os casais swinger, acho que um relacionamento assim tem tudo pra ser eterno, pois além da “liberdade”, existe sim muito respeito e cumplicidade entre o casal, mas acredito que eu não conseguiria ter um casamento assim.

Leo: O que você acha dos “brinquedinhos” femininos?

Janaína Pupo: MARAVILHOSOS! Adoro, tenho vários, quase um “Playcenter” dentro do meu guarda roupas e pretendo transformar esse “parque num Hopi Rari”. Acho que toda mulher deveria ter nem que fosse apenas um brinquedinho, mesmo as casadas. Se o marido aceitar, pode “brincar de médico” com a esposa... Se não aceitar, ela brinca sozinha. Nosso corpo é um templo e antes de qualquer um, nós devemos desvendá-lo.

Leo: As mulheres reclamam de alguns caras, dizem q eles trepam mal... O que acontece com os “meninos”?

Janaína Pupo: Os meninos andam muito afoitos. Alguns acham que entre as coxas da mulher tem uma garagem (de portão automático pra não ter nem o trabalho de descer do carro para abri-lo), chegam e vão estacionando. Sabemos que o homem é muito visual, ele se excita com uma bela bunda, com seios volumosos e isso não precisa nem estar na frente dele, basta imaginar. A mulher precisa de mais... do beijo, do toque, palavras gostosas (e safadas) no “pé do ouvido”, preliminares e quando isso não acontece, elas reclamam mesmo (com razão). Mas tem muito homem que trepa bem, assim como também tem mulheres que trepam mal (são umas geladeiras na cama, puro gelo).

Leo: Uma fantasia.

Janaína Pupo: Transar na Catedral da Sé. Calma, não sou atéia, é que a beleza daquela igreja me excita.

Leo: Uma boa trepada.

Janaína Pupo: Várias, mas teve uma que começou em um farol (semáforo). Estávamos no carro, eu de vestido e ele começou a me acariciar. Colocou a mão entre as minhas coxas e eu morrendo de tesão. O farol ficou vermelho, um vendedor de rua (ambulante) veio na janela oferecer não sei o que e ficou de boca aberta a me ver naquela situação, tendo um orgasmo. E claro que terminamos a brincadeira em um motel (com o meu bofe gente, não com o vendedor ambulante).

Leo: Um lugar ideal pra trepar.

Janaína Pupo: Isso não existe para mim. Qualquer lugar é ideal para transar (quarto, cama, chão, mesa, banheiro, no carro, na feira, no poste, elevador, na rua, na chuva, na fazenda) desde que os dois queiram.

Leo: Sexo Tem limites?

Janaína Pupo: Não. Tem quem goste de sexo “casual”, tem quem goste de sexo selvagem, tem quem goste de sexo calado, tem quem goste de sexo falado, tem quem goste de sexo bizarro.
Cada um tem seu limite, mas sexo não tem limite.


*

Beijos e boa semana, gente!
Jana Pupo.

Dúvidas, críticas, dicas e sugestões escreva para:
jana.pupo@yahoo.com.br

- Copyright © 2013 Janaina Pupo - Traduzido Por: Template Para Blogspot