Posts Populares

Traição.

By : Janaína Pupo

Olá meu povo querido!

Hoje vou falar sobre algo que a meu ver machuca pra caralho o coração (o ego, sentimentos e a cabeça *brincadeira) de qualquer pessoa: a traição.

Recebi um e-mail de uma leitora e ela pediu para que eu respondesse através do blog, pois com certeza outras mulheres (e homens) já passaram ou estão passando por isto.

Marta diz o seguinte:

Eu e Miguel estamos juntos há 5 anos, meu sonho sempre foi casar e ano passado ficamos noivos. Estamos com o casamento marcado, só que perdi o chão ao descobrir dia desses que ele está me traindo. Encontrei mensagens dele para outra mulher no seu celular, mensagens de amor e um dia ele saiu apressado para o trabalho e deixou o e-mail aberto. Constatei que realmente meu noivo está tendo um caso. Não sei o que faço, pedi um tempo e ele jurou que terminou com a talzinha. Só que eu não consigo perdoá-lo, não confio nele e problema maior é que o amo demais. O casamento continua marcado, ninguém sabe que estamos separados e eu preciso tomar uma atitude. O que vou fazer com os presentes que ganhamos, com o sítio que alugamos para a festa, a viagem de lua de Mel a Paris, com o meu vestido de noiva e os sonhos que sonhamos juntos? Quando penso em tudo o que vivemos juntos, tenho vontade de estar com ele, mas quando lembro da traição, minha vontade é de matá-lo. Me ajuda, por favor?!

Ai ai ai... que situação delicada Marta. Está preparada para a minha língua afiada?
Então vamos lá...

Não preciso lhe dizer que a pessoa quando traída, só tem duas opções, não é?
Ou perdoa ou manda o traidor para o raio que o parta!

No seu caso Marta, acredito que é comum você estar confusa, sem saber o que fazer por ter descoberto a traição há pouco tempo e o pior é que você está (estava) quase com o pé no altar e agora sua vontade deve ser de colocar o pescoço do noivo na forca.

Se fosse eu, não casava. Digo isto porque não perdôo facilmente (aliás, acho que não perdoaria uma traição, por isto o cara tem que fazer o serviço muuuuuito bem feito, pois se eu descobrir dou um belo pé na bunda).

Você falou dos presentes, do sítio que locaram para a festa e do seu vestido de noiva. Neste caso, você não está pensando em você e sim nos outros, pois dane-se os outros!

Os presentes você pode devolver, ou simplesmente cada convidado que a presenteou fica com crédito. No dia que você resolver se casar (de novo) com ele ou com outro, esses que já lhe deram presentes não precisam se preocupar em dar um novo presente (é, porque tem convidado que dá o presente quase que chorando, compra lá o item mais barato da lista, vai à festa é o que mais come e reclama por ter gasto R$19.99 num vaso imitando cristal, que você não vai usar pra nada, você só colocou o item por ser barato e a pessoa ter opção).

Com a locação do sítio você não precisa se preocupar tanto, pois pode reaver o dinheiro (ou parte dele). A viagem a Paris você também pode desmarcar ou ir sozinha. Quem sabe você encontra um francês bem charmoso por lá e já vive uma quente lua de mel? Calma, estou brincando (nem tanto)... foi só para descontrair.

O vestido de noiva você guarda ou vende ou se preferir, pode ser sempre a noiva de todas as festas a fantasia que você for convidada. Te garanto que você será sempre o centro das atenções.

Agora quanto aos sonhos de vocês, sinto muito, mas esses só têm solução caso você perdoe o seu noivo. Se não perdoá-lo, terá que enterrar parte destes sonhos (ou todos) e correr atrás de novos sonhos com outra pessoa ou até mesmo sozinha.

Conheço pessoas que foram traídas e por fim acabaram perdoando, mas perdoando de verdade mesmo. Porque não adianta você dizer que perdoa e de repente, estar lá com seu amado num shopping, tomando uma casquinha do Mc Donald´s, aí você o vê lambendo o sorvete com prazer e começa a imaginar “aquela língua” que serpenteia o creme gelado do sorvete, serpenteando o corpo todinho da ex amante. Você tem uma crise de ciúme, começa com o mimimi, levanta a “defunta” e pra completar o show pega a casquinha e lambuza a cara dele.

Não vale também viver na neura, tipo toda vez que o celular dele toca, antes mesmo do moço atender você começa a perguntar quem é e depois que ele desliga você espera ter a primeira brecha pra pegar o aparelho e dar aquela “fuçada básica”.

Se ele pensar em ir ao banheiro fazer o “número dois” e levar o celular junto, você sente sua testa ferver, imaginando que ele está falando com “a outra” quase que mudo ou em braile ou mandando mensagens. Então você cola o ouvido na porta do banheiro e o máximo que escuta são os gemidos dele fazendo força para liberar “o tubarão” na água, mas de repente você ouve uns barulhinhos e acha que ele recebeu um SMS e assim que ele sai do banheiro, você o encosta na parede e diz, quase simulando um assalto: “Passa o celular, eu ouvi um bip, deixa eu ver de quem foi a mensagem que você recebeu”.
E para o teu constrangimento, na tela do celular, você vê que ele bateu o recorde no jogo Tetris. Que mico!

Mas não são só as mulheres que ao serem traídas, podem viver nessa neura. Os homens também. O homem traído, além da neura, pode precisa da confirmação da mulher de que ele é melhor que “o outro”, ou seja, que seu pau é maior e na cama ele dá de dez a zero no “ex amante”.

Tenho uma amiga que traiu o namorado e por fim ele a perdoou. No dia a dia ele agia normalmente, mas quando estavam fazendo sexo, ele trepava do começo ao fim com um questionário na ponta da língua: “Ele tem o corpo mais gostoso que o meu? As mãos dele são firmes como as minhas? O pau dele é grande e poderoso como o meu? Ele te chupa gostoso igual eu chupo? Ele planta bananeira igual eu planto?”

Engraçado né? Mas é sério, conheço casos de homens traídos que agem assim.

Esse assunto é muito polêmico e cada traído reage de um jeito. Eu acredito que pode dar certo sim um relacionamento em que houve uma traição, mas para isto, é preciso que o perdão seja real, que a pessoa traída coloque uma pedra em cima “daquele episódio”, dê um voto de confiança ao love e prossiga no romance sem ficar tocando na ferida, tem que deixar cicatrizar.

E quem traiu, tem que aproveitar a chance e sossegar o facho, né? Levar o relacionamento a sério ou se quiser trair de novo, (não estou incentivando, hein?) que faça bem feito cacete, imagine se o chifre fosse na sua cabeça... incomoda só de imaginar, não é?

Taí outra coisa que é muito abalada quando rola um chifre na relação: a confiança.
Quem traiu e recebeu o perdão, tem que se esforçar para conquistar a confiança do outro e essa tarefa é bastante difícil.

Tem também pessoas que aceitam a traição numa boa e até gostam (não estou falando de casais swingers, pois no meu ver e pouco conhecimento, não vejo o modo de vida destes casais como traição).
Geralmente, alguns homens gostam de saber que sua mulher lhe trai. No cotidiano ele finge que é “o possessivo”, que nenhum outro homem pode olhar para a sua “presa”, demonstra ser super ciumento, mas na real ele adora saber que sua gata está sendo “saboreada” por outro macho e ele jamais se interessa em ir pra cama com outra mulher. O que o excita é saber que sua moçoila dá para outros. Tem quem denomina esse tipo de homem como “corno manso”.

Fazer o que? Tem gosto pra tudo nesta vida, oras!

Voltando ao caso da Marta... minha querida, você acha que consegue perdoar e confiar de novo no seu noivo?
Se sua resposta for NÃO ou até mesmo NÃO SEI, eu te aconselho a não prosseguir para este enforcamento, ops, casamento. Não por enquanto.
Desmarque, dê um tempo para vocês dois, se for o caso voltem à primeira etapa que é namorar ou até mesmo continuarem noivos, mas adie a data do casório.

Entrar num casamento cheia de rancor, dúvidas e sem confiança, já pode ir juntando o dinheiro para o divórcio e pensando na divisão de bens, porque é falência na certa!
Você esperou por cinco anos pra casar, pode muito bem esperar um pouco mais e ter a certeza de que é isso mesmo que você quer. Melhor esperar, deixar o tempo mostrar se você superou ou não o chifre do que cometer uma grande burrada casando só porque já está tudo marcado.

Ser traída (o) machuca. Chifre dói na cabeça de qualquer um, mas tenha certeza que existe vida após a traição. Estou falando de vida divertida e não vida emo = depressiva.

Se for pra viver se lamentando, contando e reclamando até para um desconhecido no ponto de ônibus que você é a “chifruda do ano”, viver tão desesperada que quando alguém de telemarketing te liga oferecendo vantagens no seu cartão de crédito, você começa a chorar e pede “Por favor, conversa comigo, quer ser meu amigo? Levei um chifre, to precisando desabafar”.

Se chegou neste grau de insanidade, o ideal é você enterrar este relacionamento pra sempre e partir para outra.

Pra ficar com alguém e o tempo todo você ficar vendo cabelo em ovo, imaginando que um novo chifre zerinho está brotando em sua testa, não vale a pena mesmo.


Ou perdoa ou manda o fulano (a) ir pastar!


*


Beijos e boa semana gente!
Janaína Pupo.


Dúvidas, dicas, críticas e sugestões escreva para:
jana.pupo@yahoo.com.br

Ctrl + Alt + Del

By : Janaína Pupo

Olá meu povo querido!

Começo de namoro é sempre uma maravilha, não?
A pessoa passa a ver tudo cor de rosa, sente “borboletas” na barriga, fala do ser amado até para as paredes, enfim, a maioria dos apaixonados ficam bregas e cheios de “mi mi mi”.

Não é disto que vou falar hoje e sim de algo um tanto chato... estou me referindo ao fim de um relacionamento.

Acho que pior que o fim, é ter “O FIM” pela internet, seja por e-mail, depoimento, scrap, Direct Message ou até mesmo pelo Formspring, tipo: “Você vai me odiar muito se eu disser que não te quero mais?”

Você aí pode até estar rindo, mas é bem real tudo isto. Existe sim, quem tem coragem de terminar desta forma.

Só que em minha opinião, hoje em dia, quando alguém termina um relacionamento por conta de redes sociais enterrar o passado é mais difícil.

Antigamente, o casal tinha aquela “super” conversa cara a cara, um se explica daqui, o outro se humilha dali, papo vai, papo vem, chegam a conclusão de que não davam mesmo certo, que o melhor era cada um seguir a sua vida e assim era. Se um quisesse ter notícia do outro, precisava ceder e ligar para a pessoa, ou procurar por um amigo em comum.

E hoje?
Hoje devido a internet, a pessoa é capaz de saber tudo da vida da outra através das redes sociais e muitos “ex’s”, ficam se torturando diariamente. Acho que nem precisava, mas darei alguns exemplos:

Vocês terminaram ontem, foi aquele chororô, ele (a) disse que você merece ser feliz com alguém melhor, disse que você é o amor da vida dele (a), que nunca vai amar outra pessoa como te amou e te ama e para finalizar a conversa, tenta deixar a “porta deste relacionamento aberta”, dizendo que acredita que um dia, vocês ainda irão voltar.

No dia seguinte (ou no máximo em uma semana), você entra no perfil do Orkut dele (a), e o status está quase que com letras maiúsculas como “SOLTEIRO”.
Teu queixo cai, você tem vontade de pegar o telefone e ligar para ele (a) falando poucas e boas, mas não pode afinal, vocês terminaram.

Na outra semana, você repara no jeito dele (a) escrever para os outros. Antes era só um “olá, tudo bem?” e agora é “e aí gata (o)” ou “oi meu anjo”, blá blá blá... só falta dizer:
“É, terminei meu namoro, a fila anda e estou facinho, facinho”.

Sua ira aumenta, é como se SÓ você tivesse sofrendo, você quer mandar um scrap ou recado para ele (a), tipo ironizando, o chamando de gatinho (a). Mas você conta até cem, respira e lembra que tudo acabou.

Você continua se torturando. Todos os dias (ou todas as horas) visita ele (a) no Orkut, Facebook, Twitter, Blog, Fotolog, sem contar nas tentativas de invadir os e-mails de seu ex, descobrindo suas senhas.

Aí, de repente, você percebe que aquele álbum no Orkut chamado “NÓS”, foi excluído, sumiu, ou simplesmente o título do álbum muda para “Pessoa especial” ou sua foto vai parar no álbum de amigos.

Você tem vontade de rasgar a bunda, fazer um escândalo e pensa em mandar um e-mail, agradecendo a “consideração” pela pessoa deixar você permanecer na “rabeira” de seu álbum falido no orkut, mas não. De cem, você passa a contar até mil, afinal, vocês estão separados.

Num belo dia você acorda e vai fazer sua “inspeção diária” nas coisas dele (a). E para a tua surpresa, você vê que ele (a) escreveu no twitter: “Nossa, aquela micareta foi demais!”.

Você acha que está sonhando, não pode ser verdade.
Micareta? Ele (a) sempre odiou Micareta! Você sempre quis ir, mas ele (a) achava aquilo horroroso, dizia que só “gentinha” participava. Gente de bom gosto, escuta rock!

Você então, ainda sem acreditar, corre para o Facebook e dá de cara com uma foto dele (a) rodeado de amigos, quase dançando o Tchan, em uma MICARETA!

“Não é possível, eu devo estar com 40 graus de febre, estou delirando” – pensa você.

E na esperança de estar realmente delirando, você entra no perfil dele (a) do Orkut e ao ver um novo álbum intitulado: “MICARETA, A MELHOR BALADA DA MINHA VIDA”, você chega a perder o ar!

Aliás, isso acontece com muitos (ex’s) casais. A pessoa dizia detestar tal coisa, tal lugar. Nunca topou ir com você, porque além de (fingir) não curtir, nunca tinha dinheiro para nada. Aí, vocês terminam e de repente a pessoa passa a ter dinheiro para sair todos os finais de semanas, e detalhe, frequentar aquele lugar que você queria tanto ir e ela odiava!

É mesmo do cu cair da bunda!

Você conta até mil, mas não adianta, perde o controle e manda um scrap malcriado, tipo “sua mãe é homem”, um twitt irônico como “você vai morrer sozinho (a) igual um calango no deserto”, um e-mail bomba xingando o indivíduo de tudo quanto é nome e pra completar dá um telefonema para ele (a), xingando mais um pouco e amaldiçoando todas as suas gerações.

Tá, você se sente até mais aliviada (o) por ter soltado os cachorros, falado, xingado, desabafado. Conta para os amigos e amigas o “piti” que deu. Está se sentindo até mais leve e vingada (o).

Só que, minutos depois, você recebe o e-mail de um amigo e neste e-mail tem um link. Ao abrir este link tem vontade de morrer. Você xingou, falou tudo o que queria e quem se vingou foi ele (a), publicando na internet fotos e vídeos íntimos de vocês.
Se mata meu bem!

O feitiço vira contra o feiticeiro!

Pois é... por isso, por mais dolorido que seja, o melhor a se fazer quando um relacionamento chega ao fim é enterrar de vez o (a) ex. Se for o caso, exclua a pessoa dos teus contatos, pare de vasculhar, de se torturar, porque quem procura, sempre acha!
E tem coisas que não queremos ver, não é?

Como diz o ditado: O que os olhos não vêem o coração não sente!

E enquanto você cuida da vida dele (a) igual uma tele sena (de hora em hora), ele (a) está aproveitando e vivendo.
Larga a mão de ser mané e vai viver também, cacete.

Tá... tá bom, eu sei. Tem gente que gosta de sofrer e viver se lamentando. Fazer o que?

Se mata (de novo) meu bem!



*


Beijos e boa semana gente!
Jana Pupo.

Dicas, dúvidas, críticas e sugestões escreva para:
jana.pupo@yahoo.com.br

Cada louco com sua mania.

By : Janaína Pupo

Olá meu povo querido.

Eu estava conversando com um amigo dia desses e papo vai, papo vem, acabamos falando de sexo. Ele contando algumas de suas experiências e eu contando as minhas.
Até que ele me pergunta: “Já te pediram pra fazer algo bizarro?”.

Pois é... eis que me lembro de um (quase) acontecido e aproveito pra dividir com vocês (sentem que lá vem a história e tentem não rir, ok?).

Faz bastante tempo que isto aconteceu, mas não vou esquecer nunca. Conheci um fulano num chat, do chat fomos para o ICQ (tempo do onça, né?). O cara era um verdadeiro Lord, educado, carinhoso, dizia ter uma boa profissão, morar sozinho e escrevia muito bem (nunca cometeu erros de português daqueles de estuprar os olhos e a alma, como: concerteza nóis num vai ter pobremas, agente vai si dar bem).

Depois de quase um mês de “conversa” (via ICQ), ele me convidou (pela 123759 vez) para sair. O esquema era um jantarzinho e depois “esticar” a noite. Falei que aceitava o convite, mas que só estava valendo o jantar... não dava pra combinar por ICQ se ia rolar de acabarmos num motel, afinal, precisávamos nos conhecer primeiro, ver se ia rolar química, vontade, blá blá blá. Ele concordou e marcamos para tal dia.

Na véspera do encontro, ele aparece no ICQ e me chama (óóu):

- Oi linda, tudo bem? - Tudo ótimo e você? - Tirando a ansiedade, estou bem... - Está ansioso com o que? – eu dando uma de mané. - Com o nosso encontro. - Ah, fique calmo, baby! - Jana, queria te pedir uma coisa. - Peça. - Assim... se depois do jantar formos para o motel, queria que você realizasse um desejo meu.

Quando ele veio com esse papo, imaginei que ele fosse pedir para acrescentar mais uma garota na nossa cama, porque ele já havia dito que esse era o seu maior desejo, aliás, esse é o grande desejo de muitos homens. Até aí tudo bem, eu já tinha explicado que não curto mulheres, mas achei que ele tivesse esquecido.

- Fulano, já até sei o que você vai me pedir, mas diz... - Então linda, é que já comentei que adoro receber sexo oral, lembra? - Lembro. - Então... - Então o que, fulano? Fala! - Você gosta de chupar pau? - Ora, eu já disse que adoro! Só que não dispenso a camisinha. - Tudo bem...

Eu já estava ficando nervosa... o cara parecia estar contando a história do gato que caiu do telhado, falava, falava e nada dizia...

- Fulano, conversamos sobre tudo, desembucha de vez o que você quer... - Tá... se formos para o motel vai rolar sexo oral, né?

Pronto! Comecei a imaginar que o cara não tinha pau, era mutilado e se tivesse, era um pau de alienígena.

- Olha fulano, sinceramente estou ficando intrigada, não estou entendendo mais nada! Se acontecer a ida ao motel, tudo vai acontecer naturalmente. - Eu sei... é que gosto tanto de você, não sei como te pedir isto...

Ah meu pai! O cara fala de sexo oral, parecia estar tenso, diz que não sabe como me pedir “tal coisa”, já imaginei que ele tinha alguma fantasia bizarra, tipo, eu me vestir de “encantadora de serpente”, sentar igual o Buda na cama e tocar flauta para a sua cobra subir. Antes fosse!


Já sem a menor paciência, e quase teclando em “CAPS LOCK”, perguntei de novo:
- Fulano, faz o seguinte, esquece esse assunto, vamos só jantar, ok? - Não! Eu vou pedir de uma vez... Jana, durante nossas preliminares, quando você estiver me chupando, você pode PEIDAR? - Hã? – eu jurava que pela primeira vez, aquele Lord havia escrito errado. - Isso mesmo. Quero você peidando enquanto chupa o meu pau, isso me excita muito... ouvir o barulho, sentir o cheiro, eu fico louco!

“JANAÍNA ESTÁ OFFLINE”


Gente, eu fiquei na frente do computador, boquiaberta, sem conseguir acreditar que estava lendo aquilo.
Como assim, PEIDAR?
Ele podia ao menos dizer PUM, se bem que não ia fazer nenhuma diferença, eu ia pasmar do mesmo jeito!
O cara pede para eu peidar enquanto faço sexo oral nele, diz que gosta do barulho e do cheiro, que o excita, o próximo pedido dele seria para eu cagar!

Cruz credo! Eu nunca soltei um punzinho sequer na frente do meu love, aliás, quando estou com ele, meu fiofó fica trancado dentro do meu guarda-roupa.

Imagino se esse tal fulano arrumar uma namorada... no dia dos namorados, ele a presenteia com uma cesta recheada de brócolis, feijão, repolho, doce de batata, Luftal e no cartãozinho escreve: “Come tudo, meu amor... quero você peidando com muito carinho neste dia especial”.

Ahhh vá! Tô fora!

Já li casos de homens e mulheres que se excitam com vômito.
Enquanto a moçoila chupa o bilau do cara, ele fica forçando a cabeça “da vítima”, como se ela estivesse desentupindo pia. A moça fica sufocada e acaba vomitando no pau. Não bastando, ela lambe o próprio vômito.

Achou nojento? Pois tem casos piores... além de vomitar, tem quem se excite com fezes. Isso mesmo, fezes = cocô = merda = bosta!
A pessoa pede para a outra literalmente cagar em sua boca.
Visualizem: A mulher vomita no pau do cara, bebe do próprio vômito, depois um caga na boca do outro e para fechar com chave de ouro, os dois fazem um brinde com mijo.

Estou com náusea!
=S

Tá, eu sou liberal, topo praticamente tudo com o meu parceiro, sou a favor de fantasiar, brincar, ousar, trepar no lustre, em lugares públicos, falar putarias, fazer o canguru perneta, até a vaquinha manca (de onde tirei isso?). Só que sexo escatológico, sexo com animais e com crianças, JAMÉ!

Ficar soltando pum (peidando) durante o sexo, vomitando e evacuando (cagando)?
Não sou hiena!


E vocês, meus leitores queridos, o que acham do sexo escatológico?



*

Beijos e boa semana!
Jana Pupo.

Dúvidas, dicas, críticas e sugestões escreva para:
jana.pupo@yahoo.com.br

Virgindade.

By : Janaína Pupo

Olá meu povo querido!

Faz tanto tempo que eu perdi a minha que nem lembrava em abordar este assunto, mas como tenho recebido e-mails de garotas e garotos perguntando sobre, hoje resolvi falar sobre virgindade.

Pra quem está na "ativa" esse assunto pode ser cansativo, mas lembre-se, você já foi cabaço (a) um dia e tinha suas dúvidas.

Recebi e já ouvi perguntas como:
"Vai doer muito quando ele penetrar o negócio dele na minha coisa?" ou "Tenho que ficar alisando a campainha dela pra ela gozar?" ou "Será que é melhor eu esconder minha virgindade, dizer a ele que não sou virgem?" ou "Ela vai perceber que sou virgem? Eu disse a ela que já transei com várias" ou "E se eu sangrar muito com o rompimento do hímen e ter hemorragia?" ou "E se eu não sangrar e ele achar que sou uma vadia mentirosa?" ou "Minha religião não permite que eu faça sexo antes do casamento" ou "Ele está me pressionando, disse que vai terminar comigo se eu não transar logo" ou "Tenho fimose, será que vou sentir algum incomodo na hora de transar?" ou "Sou virgem e meu namorado respeita, só que pede para eu fazer sexo anal com ele, mas não tenho vontade".

São inúmeras as perguntas e dúvidas, mas fato é que, para perder a virgindade, não é preciso nenhum "manual de instruções"... a regra principal é a pessoa querer e se sentir pronta!

Vai doer muito quando ele penetrar o negócio dele na minha coisa?
Que negócio? Que coisa? Que negócio é esse de ficar coisando? Cuidado com a coisa, coisando por aí, heim?
Não... não vai doer muito, a não ser que o cara seja um "ogronildo", estúpido, que não saiba colocar o "carro na garagem com cuidado"... ou tenha um pau de 27 centímetros, aí minha filha, você corre e muito (e me passa o telefone dele que tenho algumas amigas que vão adorar).

A dor é suportável, aliás, bem suportável... costumo dizer que é uma "dor safada", pois você sente e quer sempre mais!
E não fique esperando ouvir o "ploc" na hora da penetração, sua perseguida tem lábios, mas não masca chiclete pra fazer "bolas e estourar" (Xereca Bubbaloo).

É importante abusar das preliminares, assim o desejo (de ambos) fica maior e a garota fica úmida... se mesmo assim, você sentir que está "tenso" pra entrar, o moçoilo pode usar algum lubrificante (a base de água para não danificar a camisinha), e aí sim, desliza que é uma beleza!


Tenho que ficar alisando a campainha dela pra ela gozar?
Meu amigo, que campainha? Seria o clitóris (famoso grelo) da menina? Você sabe que por mais que você alise, o "badalinho" dela não vai tocar "dim dom", né?

Geralmente a forma mais fácil para a mulher atingir o orgasmo é através do clitóris, sim... mas não basta você erguer a saia dela, ficar cara a cara com a perseguida, concentrado só no "botão". Beijos, carinhos em outras partes do corpo são muito bem vindos!
Aqui eu falo sobre orgasmo feminino... dá uma "espiada".


Será que é melhor eu esconder minha virgindade, dizer a ele que não sou virgem?
Esconder pra que? Pra chegar na hora, você ficar desesperada com o cara te pedindo pra fazer isto e aquilo, você fingir "que não lembra como faz" ou que não gosta, e dar a chance do garoto falar depois para os amigos que você falou, falou e nada fez? E que detesta tudo?
Eu não acho legal esconder, não... diz a verdade, assim ele saberá que tem que ser paciente (ou tá achando que vai "estrear" a florceta da garota sem ser cuidadoso?).


Ela vai perceber que sou virgem? Eu disse a ela que já transei com várias.
Está vendo? Pra que mentir, ficar contando vantagens? Agora fica aí, com o cu (ou o pau) na mão!

Uma vez conheci um cara e ele "se fazia" de super entendido... na hora H, já estranhei por ele parecer nunca ter visto um preservativo... ok, fui boazinha e vesti o "Gonzo" dele... De repente, ele começou a ficar ofegante, naquele vai e vem descontrolado e quando vejo, ele havia gozado. Detalhe... eu não senti nada, porque ele estava com o "Gonzo enterrado" entre as minhas coxas!
Quando ele deitou na cama e disse: "Nossa, foi demais!"... Ahhh, não segurei minha língua e perguntei: "Você é virgem?".
Ele gaguejou, ficou vermelho, tentou fugir para o banheiro e por fim, confessou que era.

Patacaparéu, pra que passar por isso? Ser virgem não é vergonha, po!
Fui paciente, "inaugurei" o rapaz depois de sua confissão, mas não teve bis... perdeu a graça pra mim, muito "papudo".

Ou seja... a mulher pode perceber sim que seu "cabaço" está intacto!

E se eu sangrar muito com o rompimento do hímen e ter hemorragia?
Calma, o cara chama o SAMU, se chegarem rápido, dá tempo de salvar a sua vida!

Ahhh vá, para com isto! Eu nunca ouvi dizer que alguém morreu hemorragia por causa de hímen rompido! Sangrar é normal, algumas mulheres chegam a manchar o lençol (se for na cama), outras sangram pouquinho... mas hemorragia "é lenda".
E se eu não sangrar e ele achar que sou uma vadia mentirosa?
Tem mulher que nasce com o hímen complacente, o danado é mais elástico e não se rompe com facilidade (talvez rompa se for com o Ricardão do pau de 27 cm *brincadeirinha).

Se você acha que o cara é desse tipo, que vai te considerar uma vadia mentirosa pelo fato de não sangrar na sua primeira vez, combine de dar pra ele quando você estiver de "chico" (menstruada). Se ele quer sangue, terá sangue!


Minha religião não permite que eu faça sexo antes do casamento.
Só posso dizer "sinto muito". Se você quer seguir as doutrinas de sua religião, não vou bancar a diaba e dizer:
"Casar virgem pode ser uma furada, de repente você descobre que não rola química, desejo, entre você e seu maridinho"
.
O negócio é você rezar pra casar logo e ter a sorte de ser premiada (que o sexo seja bom entre vocês).

Ele está me pressionando, disse que vai terminar comigo se eu não transar logo.
Ai ai... eu tenho vontade de cuspir fogo quando escuto essas coisas. Se você não está com vontade, não se sente preparada, mande o garoto pastar! Sexo só é bom quando ambos estão afim. Transar por chantagem, para agradar o mocinho, não vale a pena. Pois tem muito rapaz (covarde) que coloca a menina na parede e ela acaba cedendo, e depois que ele come, dá um belo pé na bunda da garota. Se ele realmente gosta de você, com certeza será paciente, vai esperar o teu momento.

Tenho fimose, será que vou sentir algum incomodo na hora de transar?
Amiguinho, pode incomodar sim... quer uma dica? Não só pelo incomodo, procure um médico e converse sobre a cirurgia, dizem que é super simples... um pau com fimose é muito feio! Aquele excesso de pele pendurada, o Gonzo vive com a "cabeça escondida" e sem contar que pra manter a higiene é mais complicado.


Sou virgem e meu namorado respeita, só que pede para eu fazer sexo anal com ele, mas não tenho vontade.
Que moço mais bonzinho, não? Ele respeita, deixa sua perseguida quietinha, intacta, mas quer o seu furico. Que Lord! ¬¬

Isso não é respeito, minha querida. Faz o seguinte, cu qualquer um tem, manda ele ir caçar outro!
Ei meninos... várias garotas já me falaram isso, poxa vida, que coisa mais feia, não?
Meninos que agem assim, merecem morrer tocando punheta!


Não importa quais as dúvidas de cada um... eu já falei e repito, no sexo a regra é, ambos devem querer, estar afim e de acordo!
Ficar liberando isto ou aquilo por chantagem para agradar, não é legal... porque depois, acaba vindo a frustração.
E ser virgem não é vergonha pra ninguém! Não importa se você tem 18, 28, 38 anos (ou mais).
Desde quando o caráter, a personalidade estão no "cabaço"?


E outra coisa importante: Não descartem o preservativo (camisinha), pois sexo seguro é muito mais prazeroso!


*

Beijos e boa semana, gente.
Janaína Pupo.


Dúvidas, dicas, críticas e sugestões escreva para:

jana.pupo@yahoo.com.br

Pimenta no cu dos outros é refresco.

By : Janaína Pupo

Olá meu povo querido.

Semana passada eu entrei em um site infantil, desses de joguinhos, sabe? Meus sobrinhos sempre jogam e a titia Jana vai no embalo.
Estava eu lá, jogando feito uma tchonga e de repente, fui surpreendida, com alguém me dizendo “oi”.

“Ué, isso é jogo ou chat?”

É que o jogo é de “multijogadores” e só então, percebi que não estava jogando com a máquina (nem vem me chamar de lesada, já admiti, ráh!).

O “meu parceiro” de jogo, ficou insistindo no “oi”. E eu, sem já conseguir me concentrar (tá, o jogo não é tão fácil assim), resolvi falar com aquele estranho:

- Oi – ele insistiu.
- Olá.
- Qual o seu nome?
- Mafalda – inventei na hora, o dele era Zezé (só faltava ser de Camargo, cruzes).
- Tudo bem, Mafalda?
- Tudo né. Estava tentando me concentrar no jogo, mas você não deixou.
- Desculpa.
- Desculpo nada, eu vou ganhar – e o jogo continuava mesmo com o chat.
- De onde você tecla, gata?
- Gata? Você nem está me vendo!
- Tenho certeza que é gata!
- Ahãm – Nessa hora eu já estava “armada” para detoná-lo com palavras, caso ele fizesse gracinhas...
- Mas e então gata? De onde você é?
- São Paulo e você?
- Também... sou do interior.
- Legal – será que ele não percebeu que estava enchendo?
- Não quer saber de que lugar do interior, gatona?
- Xiii... gatona? Fala aí...
- Pau Grande, conhece?

Imagino que nessa hora ele estava rindo da minha cara, crente de que eu fosse xingá-lo ou fazer algo do tipo, mas não, eu adorei, mal sabia ele com quem estava mexendo.

- Sério? Claro que conheço Pau Grande!
- Ah é, gata?
- Sim, adoro Pau Grande!
- Então você vem sempre aqui?
- Sempre!
- Hummm... e não está com saudade, gata?
- Ainda não... estive em Pau Grande esta noite...
- Enjoa fácil assim?
- Enjoar de Pau Grande? Nunca!
- Hummm...
- Me formei em Pau Grande, querido... agora estou fazendo mestrado.
- É especialista em Pau Grande, então?
- Opa, estudei muito Pau Grande.
- E acha bonito, gata?
- Lindo! A geografia, o relevo, um espetáculo!
- Nossa... parecia que ele que estava sem jeito...
- Nossa o que?
- Nada gata....
- E você, mora em que lugar de Pau Grande, “GATO”?
- Sou só guia turístico, só apresento Pau Grande.
- E muitos homens querem conhecer Pau Grande?
- Aff, só apresento para mulheres.
- E que lugar de Pau Grande você prefere? Que local acha mais gostoso?
- Eu detesto Pau Grande, gata.
- Detesta? Pau Grande não lhe dá prazer?

Demora para responder...

- Quando você volta a Pau Grande, gata?
- Tenho que ver quando meu namorado poderá me levar para passear no Pau Grande.
- Namora é?
- Não queridinho, inventei, dãrrr... Claro que namoro e só vou a Pau Grande com ele.
- E ele gosta de Pau Grande?
- Não, ele gosta de Gruta Funda, conhece?
- Claro gata!
- Ele é especializado em Gruta Funda, estudou e estuda lá. Cada um com sua especialidade, né?
- Verdade gata. Eu me formei em Buraco Apertado.
- Interessante, você se formou em Buraco Apertado, trabalha em Pau Grande e vem me dizer que só apresenta para mulheres? Acredito que muitos homens do Buraco Apertado devem te procurar para conhecer Pau Grande.
- Vai se ferrar, você é muito chata!
- Ué?! Eu chata?

“Jana (ops, Mafalda) vence o jogo”.

Zezé saiu do chat, do jogo e de certo foi dormir (tentar) me xingando até umas horas!

Ele que veio puxar conversa, ele que lançou o “papinho” de Pau Grande, achando que ia tirar uma com a minha cara ou que eu ia fazer sexo virtual... levei na “esportiva”, não me intimidei (porque o assunto sexo não me intimida mesmo), o deixei literalmente com o “pau na mão” e o moçoilo toma as dores e me chama de chata?

Ahhh vá!
Mexe com quem está quieta e não aguenta brincar?

Tem gente que adora atazanar a vida alheia, mas quando recebe uma resposta “a altura”, se dói. Pimenta no cu dos outros é refresco, né?

Aliás, quem nasce em Pau Grande é o que?

*


Beijos e boa semana gente!
Jana Pupo

Dúvidas, críticas, dicas e sugestões escreva para:
jana.pupo@yahoo.com.br


- Copyright © 2013 Janaina Pupo - Traduzido Por: Template Para Blogspot