Posts Populares

Esse treco é perigoso!

By : Janaína Pupo

Olá meu povo querido!

E aí, como foi o Natal de vocês?
Papai Noel foi legal?
Véio safado, nunca me visitou na infância. Tá, eu sei que a culpa foi dos meus pais, na verdade, da minha mãe, que nunca deixou eu e meus irmãos acreditarmos no “bom velhinho”. E por conta disto eu tentava destruir o Natal das minhas primas e amiguinhas (as que acreditavam no Papai Noel) dizendo que elas eram umas trouxas, que papai Noel não existia, que eram nossos pais que traziam os presentes. Criança é uó em maldade, né?

Pois se um dia eu tiver filho ele vai acreditar em papai Noel, coelho da páscoa, gnomos, duendes, extraterrestres e até na loira do banheiro (Janaína = a mãe nóia).

Mas voltando ao Natal de vocês... teve muita bagunça, muitos presentes, amigo oculto, amigo da onça, família, parentes chatos, crianças berrando, muita bebida, muita comilança e barriga cheia?

Que maravilha, heim?

Por falar em barriga cheia, hoje vou escrever sobre algo que tem me preocupado e não é pelo fato de ter a barriga cheia de comida ou de vermes. O assunto é sobre certo medicamento que vem “salvando” as garotas de aparecerem com o “bucho” cheio... a famosa pílula do dia seguinte.

Hoje nem vou citar trechos de e-mails, vou resumir para o post ficar menor, afinal, todos devem estar com preguiça de ler muito depois de ter passado quase três dias comendo. O texto será curtinho porque assim você lê rapidinho e depois fica “jiboiando” no sofá ou na cama.

Muitas garotas já me fizeram pergunta do tipo:
“Conheci fulano e a química foi forte, acabamos num motel e não usamos camisinha. Já é a terceira vez que tomo a pílula do dia seguinte, faz mal?” ou “Meu namorado não gosta de usar camisinha, ele disse que na hora H goza fora, posso tomar a pílula do dia seguinte pra prevenir gravidez?” ou “Fulano é meu amigo e rolou sexo entre nós. Transamos sem camisinha. Sei que ele não tem doença, mas sou muito nova pra ser mãe, então tomei a pílula do dia seguinte.”

Jisuis, elimine essas três santas do mundo, a “Santa Ignorância”, a “Santa estupidez” e a “Santa Burrice”.

PQP, vocês se preocupam só com a gravidez, pois de todos os “males” uma criança berrenta é o melhor. E as DST (Doenças sexualmente transmissíveis)?

Legal, você toma a pílula do dia seguinte, talvez se livre de uma possível gravidez e comemora porter contraído Sífilis ou Candidíase ou Gonorréia ou HPV ou quem sabe HIV (Aids), né não?
“Aeeee, obaaaa! Contraí uma doença venérea, mas me livrei de uma gravidez, uhuuuu!”
Aff!

Seguinte meninada. A pílula do dia seguinte não é um contraceptivo. Ela deve ser usada em extrema urgência, caso a camisinha não aguente o “vuco vuco” e rompa. E ainda assim, sobre prescrição médica.
Você já leu sobre essa pílula? Pesquise aí no “Santo Google” e veja o quanto essa “balinha” pode prejudicar a saúde da mulher.

Meninas e meninos, não me venham com a desculpa de que vocês não têm grana pra comprar camisinha, porque qualquer um consegue de graça nos SUS da vida, no postinho de saúde do bairro ou até mesmo com algum amigo (a), então, bora encapar o peru, colocar a toca no Gonzo, porque sexo seguro é muito mais prazeroso!

Ahãn... “lavo tá novo”, mas não quer dizer que esteja “limpo”.
Como diz o ditado: “Quem vê cara, não vê coração”.

Tem que usar camisinha SEMPRE, minha gente!


*

Beijos e boa semana (preguiçosa) pessoal!
Ah sim, ótimo 2011 para todos nós!
Jana Pupo.

Dúvidas, dicas, críticas e sugestões escreva para:
jana.pupo@yahoo.com.br

Me mordo de ciúme!

By : Janaína Pupo

Olá meu povo querido!

Ai ai ai, hoje vou falar de um sentimento que geralmente trás um puta sofrimento. O tal ciúme.

Ronaldo relatou o seguinte:

“Namoro há 4 anos e desde o começo da nossa relação, eu morro de ciúme da minha garota. Tento e consigo manipular tudo, desde os lugares que ela vai com as pessoas da família e amigas e até mesmo as roupas que ela usa. Roupas decotadas e curtas jamais. Só que sei que isso não é legal porque muitas vezes sinto minha namorada triste com a minha atitude, mas não consigo mudar. Ela não me dá motivos para desconfiança, mas sou possessivo. O que eu faço?”

E Miranda conta:

“César é o homem perfeito, carinhoso, prestativo, fiel e um ótimo parceiro. Só que por ele ser tão perfeito, eu acabo agindo de forma estranha, fico insegura e o sufoco. Ele não dá motivos para eu agir assim, mas só de imaginar que inúmeras mulheres adorariam estar no meu lugar, morro de medo de perdê-lo e tenho crises de ciúme com coisas bobas. Uma vez fiz um escândalo porque ele foi muito gentil com uma guria que ligou para ele e a moça era uma desconhecida, atendente de telemarketing. Quero mudar, mas não consigo.”

Arnaldo também sofre deste mal:

“Nunca senti ciúme de nenhuma mulher e olha que tive muitas. Já fui até casado. Sempre acontecia delas sentirem ciúme de mim porque eu não sou flor que se cheire. Conheci Vanessa e ela fez com que eu conhecesse este demônio. Chamo de demônio porque o tal ciúme me tira do sério, perco a cabeça e me faz sofrer pra caralho. Que feitiço é este? Por que só fui sentir ciúme agora, com quase quarenta anos? O que esta mulher fez comigo? Ela nunca foi santa, tem muitos homens no pé dela, mas confio nela!”


Patacaparéu, que foda né?
Aí, tem quem acredita naquele ditado:
“Ciúme é o tempero do amor”

Ahãn... pode ser o tempero sim, mas só se for bem dosado, em pequena quantidade, porque ciúme demais numa relação, pode ser igual excesso de sal e tornar a “comida” insuportável, ou excesso de limão e “azedar o prato” ou até mesmo excesso de pimenta, que estraga “o banquete” desandando o sabor.

Ciúme em excesso é um porre e não sofre só quem sente esse sentimento do capeta... a pessoa “acusada” também sofre pra cacete.

Vejam só o caso do Ronaldo. Pelo o que ele descreveu, ele não é só ciumento. É possessivo e manipulador. Que coisa horrorosa, Ronaldo!

Eu tive um namorado com esse mesmo “espírito anti-corno” que o Ronaldo tem.
Ele controlava os meus passos, queria escolher minhas roupas, implicava com os meus decotes, decidia o quanto eu podia cortar os cabelos (acha? Que absurdo!). Sabe quando eu poderia marcar de sair com as minhas amigas sem ele?
Nunca!
Aliás, eu não podia fazer nada sem ele.

E sabe o que acontecia, Ronaldo?
Enquanto ele achava que eu estava “rezando”, eu estava era me divertindo, vestindo um belo decote e sem colocar “chifres” em sua linda cabeça. Só que muitas vezes, eu passava tanta raiva com os “chiliques” dele, que dava vontade de fazer da sua bela cabeça, um belíssimo vaso!

Querido Ronaldo, você mesmo disse que sua garota não lhe dá motivos para você ter ciúme, então para de procurar cabelo em ovo, meu amigo. Você precisa é confiar mais no seu mastro, ops, taco!

Por falar em confiar no próprio taco, a Miranda está precisando desta confiança também.
Ei Miranda, já que você encontrou o homem perfeito (eu não acredito que exista homem perfeito, nem ninguém perfeito, mas...) largue as neuras para trás e curta o teu macho, mulher!

Imagina, fazer escândalo porque ele foi atencioso com a garota do telemarketing. Total “carne louca” você, heim colega?
Daqui a pouco ele não vai poder falar no telefone nem com a própria mãe que você vai achar que ele está “sensualizando com a sua sogra”
Ahhh véééiiii, assim não dá!


Uma vez, viajei com um namorado (ex) e um monte de amigos dele. Estava tudo perfeito, a noite foi ótima, mas ao amanhecer, quando eu acordei, me deparo com meu ex sentado na cama me olhando com fúria (acho que se fosse possível ele teria me queimado com os olhos, só faltou cantar “eu quero ver Soraya queimada”), e para a minha surpresa, ele estava segurando o chinelo.
CHINELO?
Pois é...

Resumindo... ele sonhou que eu tinha transado com um dos seus amigos e disse que estava com tanta raiva, que queria ter coragem de me dar umas chineladas.
Eu caí na gargalhada e perguntava quem era o amigo. Ele não contou quem era, mas nem precisou, pois durante o resto daquele dia, toda vez que “um certo amigo” se aproximava de mim, meu ex colava do meu lado e olhava para o fulano com ira.
Coitado do fulano... ficou sem entender nada!

Sabe o que é o mais foda do ciúme?
É que “montamos histórias” na nossa mente, criamos personagens e monstros, a pessoa fica com “síndrome de perseguição” achando que seu (sua) parceiro (a) quer trepar com “tudo” e todos.

E você, Arnaldo?
Colega, todo mundo sente ciúme um dia, seja da pessoa amada, de um amigo, de alguém da família ou até mesmo de algum “bem material”.

Eu já senti muito ciúme e ainda sinto, só que mantenho o controle. Posso dar uma de “carne louca”, mas sempre volto para o pão.

O feitiço virou contra o feiticeiro, né Arnaldo? Chegou a sua vez de sentir ciúme, esse “bichinho” que incomoda muito.
Mas no teu caso, não sei se é só ciúme, me parece insegurança, pois você disse que a Vanessa não é santa e sabendo que tem vários homens no pé dela, você fica aí se corroendo e lustrando a testa, na espera de um belo adorno (chifres).

Meu caro, um relacionamento precisa de confiança. A Vanessa pode ter mudado, ter “virado santa” por sua causa. Só que, se você ficar nessa “piração”, achando que ela pode te trair a qualquer momento, o teu relacionamento corre o risco de ir para “as cucuias” e a Vanessa voltará a agir, deixará de “rezar”.
Sabe como é, né? O lobo perde o pelo, mas não perde o costume, então não fique dando “idéias” para a sua garota.

Sim, idéias! Muitas vezes o nosso parceiro (a) fica martelando, perguntando do (da) ex, perguntando do fulano (a) do nosso trabalho, dizendo que a gente sente isto ou aquilo pela tal pessoa, e aí, sem querer, começamos a fantasiar, imaginar como seria “dar uns pegas” no fulano (a).

Gente, entenda... não adianta ficar questionando, cheirando a roupa, procurando SMS no celular da pessoa, invadindo e-mails, perguntando do passado. Quando a pessoa quer sair com outra (trair), ela faz e pronto!
Você tem um relacionamento super legal, com tudo pra dar certo e pode acabar estragando por conta deste sentimento horroroso que é o ciúme excessivo, a posse.
Tenha um cachorro então, oras!

Pense, seja racional antes de começar uma discussão por conta do teu ciúme estar “a flor da pele”. De repente não tem nexo tal crise, pois a pessoa ciumenta vê maldade em tudo.

O cara sente ciúme da moçoila até com o rapaz que passa vendendo gás na rua, achando que “a musiquinha que toca no carro” foi feita pra ela (sabe a musiquinha do “ultragas”? Aff...).
A mulher sente ciúme da mocinha do telemarketing! Santo Deus, isso deve ser enlouquecedor.

Sentir ciúme é normal, muito normal, mas “sinta com moderação”.

Se você começar a ter surtos, ficar possessivo (a), deixar de fazer suas coisas pra poder vigiar a vida do (a) parceiro (a) e chamar Jesus de Genésio, você precisa de ajuda urgente, porque muitas vezes essa obsessão não passa de “delírios”, é sua imaginação fazendo você criar cenas, hipóteses e histórias.

Se teu ciúme tem fundamento, beleza... converse, se for preciso esperneie e tome uma atitude. Agora se você sabe que não tem porque você rasgar o furico por conta do ciúme (sim, porque no fundo, a pessoa sabe quando tais crises não têm nexo), pare de viver no “terrível” mundo de Bobby!

Me conte... você se morde de ciúme?

*

Beijos meu povo querido e desde já, feliz Natal pra todo mundo!
Jana Pupo.



Dúvidas, dicas, críticas e sugestões escreva para:
jana.pupo@yahoo.com.br

"Oi, quer tc?"

By : Janaína Pupo

“Oi, quer tc? De onde você tc?”

Quem nunca fez ou respondeu esta pergunta no mundo virtual, nos famosos chats?
Nos dias de hoje, é mais que comum a aproximação das pessoas através da internet.
A pessoa pode reencontrar amigos, inimigos, fazer novas amizades e até encontrar o amor da sua vida.

Aposto que tem gente desdenhando, dizendo: “Encontrar o amor da minha vida? Ahhh tá bom!”

Gente, isto é possível sim!
Sinceramente, eu acredito que podemos encontrar a “tampa da nossa panela” (que brega isso) através da internet e não sou só eu que creio nisto, vejam só:

Roberta relata:

“Conheci Wilson em 2002 em uma sala de bate-papo. Era um sábado, eu estava entediada, sozinha em casa e entrei num chat. A noite foi super agradável. A partir deste dia, passamos a nos falar sempre, marcamos um encontro e tudo ia a nosso favor. Estamos casados, temos um filho e contamos nossa história para todos com muito orgulho. A internet foi o nosso cupido”.

Diana disse:

“Foi no Orkut que Saulo me encontrou. Chegou tímido, pedindo para que eu lhe adicionasse e o carinho foi crescendo. Relutei a principio pelo fato de morarmos longe, mas não resisti. Namoramos há dois anos e mesmo havendo distância física entre nós, somos felizes. Acredito que encontrei o amor da minha vida”.

Os homens também têm espaço neste blog, né? Carlos também conta sua experiência:

“Entrei num chat com a intenção de sacanear. Meu nick era “LoboTarado” e fui teclar com a “Menina Anja”. Combinação perfeita para brincar. Mas a tal anja tinha e tem algum poder que fez eu comer nas mãos dela. Dessa brincadeira nasceu o maior amor que já senti por alguém. Estamos juntos há sete anos e eu que não acreditava em romances virtuais, acabei pagando a língua. Viva a internet!”

Pois bem, estão vendo? Tá aí os testemunhos de pessoas que foram “flechadas pelo cupido nerd”.

Antes os chats eram “febre”. Tudo bem simples, sem blábláblá. É só você usar o nome (nick) que quiser, pode mentir, não precisa olhar nos olhos, não tem que se confessar, pode se descrever como quiser, pode estar com pijama rasgado, “partes íntimas” gritando por depilação e fingir que está “mega sexy e sensual”, basta clicar no ícone “ENTRAR” e pronto, a farra começa!

Hoje, além dos chats, temos Orkut, Facebook, Twitter, MSN, o “caraio a quatro”!
São as “baladas virtuais”.

Eu fiz muitas amizades pela internet, aliás, ótimas amizades. Claro que sempre tem uns “coco de burro”, gentinha falsa pela frente, mas aí é só você descartar.

“Ah, mas é perigoso isto de fazer amigos ou namorar pela internet”

Sim baby, pode ser perigoso se você for uma (o) “analfabeta (o) digital”.
Porra, você não vai chegar passando para a pessoa os seus dados como endereço, telefone, nome do pai, da mãe, raça do cachorro, marca do seu carro, número do seu cartão de crédito, seu teste do “pezinho” feito na maternidade e coisas deste gênero, né não?

Primeiro conversa, chega de mansinho, pede foto... sim, foto é importante e mesmo assim, você corre o risco do cara (ou a menina) ter te mandado uma foto TOOODA trabalhada no photoshop. Mas a webcam pode te salvar. Só não vale abrir a cam no escuro, se a pessoa fizer isto, desconfie... ela não deve ser como havia dito que era ou então, ela está com uma espinha nojenta no rosto, enfim...

E claro que pode acontecer do cara abrir a cam e você levar aquele susto (ou querer cair de boca no monitor) e pensar “Que cara de pau”. Não, meu bem... não é cara de pau... ele está te mostrando o pau!
Tem muito pau e perseguida carentes pelo mundo virtual, por isto, cuidado!

Mas voltando ao papo sério... depois de conversarem e tal e de repente marcarem um encontro, marque num local público, tipo shopping, restaurante, metrô, zoológico (eu daria mais atenção aos animais, sou apaixonada por animais), lugares bem movimentados pois assim, o risco dele roubar teus órgãos ou te sequestrar são menores! Aff.

Tá, eu sei e concordo que pode ser perigoso esses encontros, mas é só ter cautela. Como eu disse acima, basta marcar num local público, num horário de movimento e boa sorte, meu bem!

Agora se você é “porra loca”, não tem medo de nada, conhece hoje e já marca o encontro pra amanhã, de preferência num motel, a 01:00h, boa sorte em dobro.
Quem tem cu tem medo, mas... o cu é teu!

“E os namoros à distância?”

Vou deixar pra falar disto num outro post, mas desde já, adianto que conheço vários casais que se conheceram pela internet e namoram assim, à distância. E dá certo!

Pra mim, o mundo virtual é igual o mundo real. Você conhece pessoas, pode fazer amigos e inimigos, pode dar e levar “toco”, pode se dar bem ou mal e pode sim encontrar um príncipe (princesa) ou um sapo (perereca?).


E vocês meus queridos leitores, querem “tc comigo”?
Me contem o que vocês acham do “Santo Antônio” virtual.
Quais as experiências de vocês?

Podem me contar tudo no “reservado”.



*

Beijos e boa semana!
Jana Pupo.

Dúvidas, críticas, dicas e sugestões escreva para:
jana.pupo@yahoo.com.br

Beijo Grego.

By : Janaína Pupo

Olá meu povo querido!

Bom, nada de mimimi, vamos direto ao assunto de hoje: Beijo grego.

Adriana relatou o seguinte:

“Namoro há 8 anos. Meu namorado é muito carinhoso e me satisfaz completamente na cama. Só que certo dia, estávamos curtindo o maior tesão e de repente, do nada, ele pediu para que eu lhe fizesse o tal beijo grego. Entrei em choque, pode-se dizer que fiquei desesperada e frustrada. Além disto ser nojento, agora olho para o meu namorado e sinto que estou com um gay, porque homem que é homem não pede beijos no ânus. Quando estamos transando fico imaginando-o junto de outro homem e isto me broxa. O amo demais, mas não posso investir num relacionamento duvidoso deste. O que eu faço, Jana?”


Benza Deus! E ainda tem quem diz que só os homens são preconceituosos e machistas. Que horror heim, Adriana?!

Beijo grego não é ficar beijando o furico como se fosse “lábios carnudos”. É fazer carinho no ânus com a boca, dar lambidelas, beijinhos e por aí vai...
Isso pode sim dar uma sensação de grande prazer e muitos homens gostam, mas não tem coragem de assumir. O tabu ainda é grande.

É importante que o casal tenha bastante intimidade, que exista confiança, pois ir colocando a boca em qualquer fiofó é muito arriscado. Tenha a certeza de que aquele cu é saudável.
E você, Adriana, namorando há oito anos é bem provável que tenha essa confiança.

Meninas, outra coisa importante... mesmo que vocês tenham um relacionamento há muito tempo, não vá caindo de “boca na botija”. Comece com um carinho no bumbum do moçoilo, beijos e mordidinhas nas nádegas e veja como ele reage, porque de repente ele se ofende e manda você acariciar o cu do capeta!

Adriana... você acha nojento. Devo ser muito pervertida porque não consigo entender as mulheres que dizem ter nojo disto e daquilo quando relacionado a sexo.
Se o cara for limpinho, adepto a água e sabonete e lavar bem direitinho o furico, que mal tem fazer-lhe um carinho neste lugar “tão pequeno, apertado, sensível e tão falado”?
Porque realmente, ninguém merece por a boca num furico suado e mal cheiroso.
Não é pra você “desentupir” o ambiente, nem ir enfiando a língua como se fosse um “tamanduá no formigueiro”, são apenas carinhos!

Claro que a pessoa tem que ter noção, ele não vai pedir pra você praticar o beijo grego caso ele tenha comido uma feijoada no almoço e esteja soltando “bufas avassaladoras” ou se estiver “desarranjado”, com diarréia (seria o paraíso para quem curte sexo escatológico, aliás, esse tipo de sexo eu não praticaria nunca).

Adriana, você forçou a barra legal dizendo que agora olha para o seu bofe e sente que está com um gay, que “homem que é homem” não pede beijos no ânus.
Minha filha, que absurdo!
Mulher que é mulher não pode o que?
Ahhh vááá!

Todo mundo tem cu, certo? Porque a mulher pode sentir prazer, se excitar, tendo essa região acariciada e o homem não? O cu dele vai deixar de “ser macho” caso ele goste de receber um carinho no furico?
NÃO MESMO!
Eu diria até que, o homem que assume gostar desta carícia é muito mais macho que aqueles que ficam falando que carinho no fiofó é coisa de boiola.

Se o cara não tem vontade de provar essa nova sensação, tudo bem... é direito dele. Agora ficar fazendo piadinha, me dá a impressão que ele morre de vontade, mas não tem coragem, tem medo de adorar e se achar “frutinha”.

Enfim, Adriana... teu namorado não é homossexual pelo fato de ter pedido que você praticasse com ele o famoso beijo grego. Homossexual é quem sente atração por alguém do mesmo sexo.

Cu é tudo igual, é uma região cheia de “nervinhos” e um bom toque junto de carícias pode ser muito excitante, tanto para a mulher como para o homem.

Querida “Dri”, você tem o direito de não querer “fazer um dengo, um mimo e carinhos” no furico do seu love, pode até sentir nojo, mas acusá-lo de ser gay, NÃO!
Ou seja, cuidado para não jogar seu namoro de oito anos pelo ralo por causa do seu preconceito.


Meus leitores queridos, meninos e meninas, o que vocês acham do famoso beijo grego?

*

Beijos e boa semana.
Jana Pupo.

Dicas, dúvidas, críticas e sugestões escreva para:
jana.pupo@yahoo.com.br

- Copyright © 2013 Janaina Pupo - Traduzido Por: Template Para Blogspot