Posts Populares

O mito da ex-namorada.

By : Janaína Pupo
(imagem retirada da net)


Olá meu povo querido!

Quem já não carregou ou carrega uma pedra, um pedregulho ou até mesmo um paralelepípedo no sapato?
Seu namorado antes de te conhecer era monge, padre, assexuado ou algo do tipo?
Não?
Então com certeza ele tem uma ex-namorada (ou várias) ou ex ficante, né não?

E quantas vezes você se pegou pensando no teu bofe nos braços da ex, aos beijos com a ex, trocando carícias com ex, enroscando as pernas com a ex, trocando suor com a ex, transando loucamente com a ex, gozando deliciosamente com a ex, fazendo tudo o que faz com você com a ex? Calma, respira, não chora (e nem arranque os cabelos).

Tá, mas você não a conhece, nunca a viu e a imaginação vai além:

“Será que ela faz a lasanha (ok, pode ser miojo) melhor que a minha? Será que ela é gorda, magra, feia, bonita, espinhenta? Será que os seios dela são mais firmes que os meus? E celulite, será que ela tem bunda pra isto? Será que ela tem pé de pedreiro, unha encravada ou pé de princesa? Será que ela tem chulé? Será que se depila bonitinha? Será que ela fica chata como eu quando está de TPM? Será que ela é boa de cama? Será que ela já pagou mico na frente dele, como peidar, arrotar? Será, será, será?”

Que tortura, heim?

Eu sei, a imaginação é uma arma, uma faca bem pontuda e afiada, que nos faz construir castelos e nem sempre são castelos encantados e sim, assombrados!

Ana Paula, uma leitora, contou o seguinte:

“Eu deveria me preocupar com as dívidas, aluguel, prestações do carro, o meu estudo, trabalho, mas minha grande preocupação é com a ex do meu namorado. Fuço os e-mails dele, Orkut, facebook, carteira, celular, tudo pra ver se a dita cuja reapareceu. O pior é que no fundo, sei que ela não quer mais nada com ele, mas meu receio é por sentir que ele ainda gosta dela. Tenho medo até de ir a lugares em comum que eles freqüentavam e dar de cara com ela. Nunca a vi pessoalmente e não quero ver essa fulana nem pintada de ouro!”

Pois é Ana Paula, a ex do seu namorado está dominando a sua vida e pode ter certeza que se você continuar agindo deste jeito, vai cavar cada vez mais fundo o próprio buraco para o término do teu relacionamento.

Acho que o melhor remédio pra destruir essa sua insegurança, é dar de cara com ela quando você estiver com o seu homem e mesmo que você se morda de ciúme, não desça do salto. Cumprimente-a, seja educada e mostre que você confia no seu taco. Afinal, se acontecer de você dar de fuça com a ex do seu bofe e agir como “a possessiva”, não olhar na cara, empinar o nariz, fingir que não sabe quem é “aquelazinha”, sabe o que vai acontecer?

A falecida (a ex) vai ficar por cima, toda se achando (e claro que você vai estar dando motivos pra ela se achar a toda poderosa), pois a mulher tem um faro desgranhento, bem apurado... a mulher sente a insegurança da outra e aí, ela vai sacar que você está com o rabinho entre as pernas, toda se “borrando” com ciúminho ou ciumão (quanto mais insegura, maior o ciúme).

Veja bem, se o namoro terminou, na maioria das vezes é porque ambos estavam insatisfeitos com algo, pois se tivesse tudo as mil maravilhas não teriam porque o romance terminar, certo? Então, não fique se preocupando com o passado do teu namorado, com a ex, pois o que realmente pode ser preocupante é “o novo”, as garotas novas que ele pode vir conhecer.

Só que ex é tipo tatuagem, não tem como “apagar totalmente”. Ainda mais se o casal teve uma relação longa, dividiram momentos importantes (bons e ruins), tiveram uma história juntos, ou seja, você tem que engolir.

Muitas “ex-namoradas” levam a fama de “bruxa megera” à toa, sem ter motivo, apenas por implicância da “namorada atual”.

Acredito que esse texto não seja tão direcionado aos homens, pois geralmente, os moçoilos agem com a razão e não ficam cheios de mimimis perdendo tempo achando que o ex de sua garota pode ser grande ameaça para ele. Claro que tem rapazes ciumentos, possessivos, mas no geral, as mulheres são mais “desesperadas” com a relação, super protetoras.

Por isto, se a ex do teu bofe não te perturba, se ela está lá vivendo a vida, aproveitando, fazendo a fila andar, enquanto você está aí se torturando com pensamentos, com o cu apertado de tanta insegurança, pare e pense: Com quem o cara está namorando?
Com você, não é?

Tá, mas aí você pode me perguntar: “E se a ex virou amiga?”
Vou deixar pra falar disto num outro post, ok?

Pare de bancar a bitolada, a possessiva, a carne louca. Viva cada momento da melhor maneira, nada de se prender num passado que nem é seu. E não fique toda hora cutucando seu namorado, fazendo perguntas sobre a ex, porque cada vez que você faz isto, ele se lembra dela, sua tonta!
A maioria dos homens adoram a mulher segura, confiante e madura.


Como diria Belchior:

“E o passado é uma roupa que não nos serve mais!”

Ninguém é dono de ninguém, hoje você é a atual, mas quem garante que amanhã você não será a ex, a monstra, a megera, a fantasminha “camarada”?


*

Beijos e boa semana, gente linda!
Jana Pupo.

Dicas, dúvidas, críticas e sugestões escreva para:
jana.pupo@yahoo.com.br



Meu twitter
=)

Ele broxou!

By : Janaína Pupo

Olá meu povo querido!

“Isso é normal, acontece com todo mundo!”

Pois é... com certeza, quando o cara escuta essa frase, deve ter vontade de rasgar o furico, pois além dele ficar super sem graça e constrangido, sabe que a mulher está falando aquilo só pra tentar amenizar a situação desagradável, sabe que “isto” não acontece com TODO MUNDO e para ele, não é considerado normal ficar de cabeça “murcha”.
Estou falando sobre “barraca desarmada”, “peru de cabeça baixa”, “bilau desanimado”, broxar!

O que faz o homem broxar?
Não sou especialista no assunto, mas vou dar o meu pitaco.

Bom, quando escrevi sobre ejaculação precoce, deixei claro que ao meu ver, a mulher não tem culpa do cara “cuspir” antes da hora. Agora no quesito broxar, em algumas situações, acho que a mulher tem culpa sim da barraca do moçoilo não permanecer armada.

Mas por que você acha que a mulher tem culpa, Janaína?

Porque tem mulher que parece ter perdido a noção da vida e jogado no lixo coisinhas básicas como cuidados pessoais, bem naquele naipe: Por fora bela viola, por dentro (da roupa) pão bolorento.

Imagine só... o cara está todo empolgado, tira a roupa da moçoila e acha que está indo pra cama com a macaca Chita. Meninas... axilas, virilha, furico e pernas peludas não póóóde! Ahhh, e pelos descoloridos também é uó!

Agora visualiza o rapaz tirando a calcinha da mocinha e pensar que ela carrega um gambá entre as pernas de tão forte que é o “bafo quente”.
Bafo não cai bem em nenhuma boca, nem na de cima, nem na de baixo!
Ahãn, todos nós temos “o cheiro natural”, o que é bem diferente de cheiro vencido.

Banho, uma giletinha básica (ou cera) e um perfuminho, não fazem mal a ninguém!

Pés bem cuidados, isso mesmo!
O moço não precisa ser podólatra pra reparar nos pés da mulher, por isso, se você não gosta de “frescuras” como, tirar cutículas, esmaltar as unhas, passar um creminho (eu adoro essas frescuras), tenha o cuidado de ao menos manter os pés com uma aparência clean.
Pés de Hobbit pode fazer qualquer pau desmoronar.

Mulher sem atitude também pode fazer o homem broxar. Ele tem que fazer tudo na cama, ela simplesmente deita e abre as pernas e se vacilar, ela dorme.

E as “não me toque” também são uns porres!
“Aiii, aqui não”, “Aiii, não gosto disto”, “Aiii, não beija aí”, “Aiii, não faz assim”.

Minha querida, vai para o convento, seu negócio é rezar e não trepar!

A beleza feminina pode fazer o “dominó” do moço cair. Isso mesmo! Ele achava que nunca ia ter em suas mãos aquela maravilhosa máquina. É a síndrome da “Ferrari” (ela é demais pra mim!).

Sei que tem homens que curtem as “peludinhas”, as “mal cheirosas”, as “pés de Hobbit”, as sem atitude e as “nojentinhas que nada pode”... enfim, gosto é igual cu, cada um tem o seu!

Ok, esses são uns dos motivos dos quais coloco a culpa na mulher, caso o homem broxe.
Haja pau, tem que ser um pau muito “Power, He man, Jaspion, guerreiro” pra conseguir encarar de cabeça erguida “um buraco” num desses estilos que citei.

Agora vamos jogar a responsabilidade nos donos dos paus...

A camisinha pode ser considerada a vilã da história. Tem macho que não consegue manter a ereção depois que veste o “gorro no Gonzo”. Só que aí, o problema é todo seu, meu bem.

Meninas, não cedam!
Se o “camaradinha” não mantém a “cabeça erguida” ao se vestir, mantenham as suas cabeças tranquilas ao deitarem no travesseiro.
Ele que treine em casa, compre uma boneca inflável, faça um buraco na parede ou morra tocando punheta.
Camisinha é fundamental, sexo seguro sempre!

O cansaço e stress também podem colaborar para que “amiguinho” não faça “gol”, portanto meu querido, se você está cansado ou estressado, vá pescar, fazer palavras cruzadas, qualquer outra coisa, menos transar, pra não correr o risco de passar por essa situação delicada e deixar a menina chupando os dedos.

Momento down, depressão e desanimo de tudo. Quem está assim não tem coragem pra nada e nem vontade, portanto, não invente de querer bancar o “homem do pinto de ferro” que provavelmente não vai dar certo, o “ferro vai derreter”.

Medo de falhar (terror, pânico, desespero, nossa que exagero!).
Pois é, querido. Sua cabeça (de cima) pode trazer prejuízo para a sua cabeça de baixo. Se você ficar muito ansioso, se cobrando, mentalizando direto que precisa se sair bem da próxima vez, que não pode falhar, é quase meio caminho andado para uma broxada fatal, daquelas do pau não reagir nem com reza braba!

Agora falando sério. Se você está sofrendo com falta de ereção e seu problema não se encaixa em nenhum destes exemplos que citei, então pode ser algo físico e neste caso, é importantíssimo que você procure orientação médica. Há tratamentos para essa disfunção.

Eu acredito que muitos dos problemas relacionados a sexo estão ligados com o nosso emocional. Conheci uma enfermeira que namorava com um rapaz e ele não conseguia manter sua “poronga” firme. Ele começou um tratamento em uma clínica, só que devido ao valor alto, só pode tomar parte dos medicamentos e teve que encerrar. Voltou a broxar. Ela então, dizendo que tinha conseguido a mesma injeção no hospital em que trabalha, passou a aplicar no seu amado. Ele voltou à ativa, ficando com o “bonitão” duro, firme e forte.
Detalhe: eram injeções de placebo (soro).


“Ele broxou, e agora?

Estava bom demais pra ser verdade. Finalmente conseguimos um lugar só para nós e na hora H, ele broxou! Fiquei com tanta raiva que vesti a roupa e pedi para ele me levar pra casa. Além de tudo, fiquei me sentindo péssima, me sentindo a mal desejada da história. E deixei claro que, se ele for me procurar de novo, que trate de fazer o serviço direito!”

Ei baby, coloque-se no lugar do dito cujo. O cara está literalmente pra baixo, envergonhado e você vira a “dona Ira”, esbraveja, esperneia, veste a roupa e pede pra ir embora, sem nem ao menos tentar um segundo round. Acha mesmo que ele vai correr atrás de você? Eu deduzo que não.

Se a mulher passar por isto, meu conselho é que não fique falando da broxada, dizendo que é suuuper normal, que todos os caras com quem você saiu já broxaram, blábláblá.
Quanto mais você fala, pior fica. Sei que é frustrante quando isto acontece, pois ficamos a ver navios, mas tente agir naturalmente, sem cobranças e se possível, continuar a brincadeira, afinal, existem outras formas de sentirmos prazer, não é (dedos, boca, língua, mãos aqui e acolá).


Como diz o ditado, quem está na chuva é pra se molhar, ou seja, quem tem pau pode passar por isto a qualquer momento.

Pra tudo tem jeito, minha gente. Basta querer e procurar a solução. Só não dá pra passar a vida toda de “cabeça baixa”!




Beijos e boa semana, meus amores!
Jana Pupo.

Dicas, dúvidas, críticas e sugestões escreva para:
jana.pupo@yahoo.com.br

Twitter
=)

Não ignora que eu apaixono!

By : Janaína Pupo

Olá meu povo querido!

Bora falar de um assunto bem confuso, ser ignorada (o) e gamar! Recebi alguns e-mails com esse tema e decidi dividir com vocês o que eu penso...

Iris conta o seguinte:

“Conheci um cara pela net e depois do nosso primeiro encontro, fiquei caidinha por ele. Saímos mais cinco vezes só que depois do rala e rola ele era indiferente, como se nada tivesse acontecido. Sofri muito porque estava me apegando a ele. De repente, conheci outro cara. Saímos duas vezes e ele logo me pediu em namoro. Pense em um rapaz tudo de bom... é ele! Estamos namorando e agora, aquele que era indiferente comigo, está na minha aba, fica mandando mensagens, me telefona e eu não dou a mínima. Por que só agora ele resolveu tomar atitude? Ele nem sabe que estou namorando, mas foi só eu deixá-lo de lado que ele resolveu partir pro ataque de novo.”


Nanda passou por algo bem parecido:

“Fábio apareceu do nada me seguindo no twitter. Trocamos MSN e fomos nos conhecendo. Falávamos de nos encontrarmos, até que um dia colocamos em prática. O encontro foi ótimo e eu já não via a hora dele me convidar pra sair de novo. Dei indiretas, falava que estava com saudade e ele parecia não estar na mesma vibe que eu. Aí, quando eu menos esperava, ele vinha teclar comigo todo carinhoso, dizendo que sentia falta dos meus beijos, do meu corpo e eu caía, acabava cedendo. Tentava perguntar sobre nós, mas ele não dava brecha. Cansada de ficar sempre na expectativa dele tomar atitude, decidi cair fora deste barco. Ele parecia nem sentir minha falta, pois sumiu de todos os contatos que tínhamos. Passaram-se dois meses e Fábio reaparece como um fantasma no MSN, me elogiando, falando de saudade e de coisas do tipo. Poxa, agora que estou bem esse mala dá as caras? E pior que comigo é sempre assim, quando resolvo esquecer a pessoa cola!”


Elêlê... que situação. Quantas mulheres já passaram por isto?
Muitas!

O cara é SUPER legal, vocês trocam mensagens e telefonemas carinhosos, ficam de mimimi, trocam elogios, falam da saudade, transam de novo, voltam com o mimimi, está tudo uma maravilha e de repente, o cara some.
Não manda mais mensagem e nem telefona, as vezes que fala contigo no MSN você tem a sensação de estar falando com o seu irmão, de tão sem entusiasmo e sem tesão que é a conversa. Aí, você insiste, afinal, quer saber por que ele está tão diferente e adivinha?

Você recebe as melhores desculpas, tipo:
“Ah, fiz uma promessa e só posso ter relacionamento sério em 2049” ou “Minha mãe não quer que eu namore e ela é sagrada pra mim (se mata!)” ou “Recebi uma proposta de emprego, estou indo para Afeganistão”.

Porra, para de papinho e diz logo que não rola!
É foda dar o fora? Assumir que só quer diversão?
Sim, eu sei que é... mas ao menos você não fica taxado como cretino, filho da puta!

Eu também tive uma paixonite assim e foi com um amigo colorido. De repente aquele P.A. (pau amigo) passou a ser o melhor do mundo e eu ficava “mirabolando” idéias, fazendo de tudo pra que ele não me visse só como amiga e sim como “fêmea que quer compromisso” do que amiguinha.

E ele?
Ele ignorava, quando não estava afim de “me papar”, ficava falando das garotinhas que conhecia nas baladas, bem papo de amigo com amiga, não?

Mas ufa, a paixonite passou, ele deixou de ser meu P.A. e continuou sendo só meu amigo e claro que, quando eu “fechei a porteira”, ele passou a cantar pra mim “abre a porta, Mariquinha”... “Eu não abro nããão”!


Estava aqui pensando... se a história se repete sempre com você é porque tem algo BEM errado. Tenho a impressão que, quando vivemos essa situação, devemos transparecer de certa forma que estamos inseguras ou carentes ou damos valor demais a quem não merece. Deve ter alguma “placa visível só para os machos” na testa da coitada em que diz: “Procuro a tampa da minha panela” ou “quero um chinelo para o meu pé cansado” ou “estou carente, me dá colo?”.

Pode também ser o contrário. A mulher passa tanta confiança, parece ser tão bem resolvida, dona de si mesma, do tipo: “Ter caso sério, eu? Jamais!”
E aí, acaba é intimidando o cara, ele acha que só deve chegar quando “sente fome” e faz igual cachorro magro, come e vai embora.

Tem homens que afirmam que não correm atrás porque a moçoila é “facim facim”... que provaram do “prato” sem ter que fazer esforço nenhum, mas aí, a garota resolve fazer um charminho, bancar a difícil e acontece o mesmo, ela é ignorada por fazer cu doce.

Quer saber?
Quanto maior o "lenga lenga", a enrolação, maior a decepção!

A menina se apaixona, fica caidinha, demonstra carinho, dá indiretas e você age como se não fosse contigo, é capaz de dar mais atenção ao seu smartphone do que a bela garota.
Aí, a moçoila abre os olhos, resolve abrir mão, chora, passa por aquele sofrimentozinho básico, você a enrolou tanto que ela desistiu.

E o "cramulhão", que é você, volta a atormentar.

Meu bem, se você não pretende ter algo “mais sério” com a fulana (calma, não estou falando de véu, grinalda, aluguel e fraldas, começamos com o namoro, certo?), então porque fica de papinho, ligando, mandando mensagens, atordoando as idéias da pobre por MSN?

Só que, geralmente, quando esse retorno acontece, é tarde demais.
A paixonite passa, não sentimos mais vontade de estar com aquela pessoa e até damos risada por lembrar que um dia sofremos (nem que for um tiquinho) por “aquilo, aquele serzinho”.

Meu amor como diz por aí, a fila anda! Aliás, ultimamente a fila parece estar numa maratona, correndo!

E quer saber? Não são só as mulheres que passam por isso, muito homens sofrem nas mãos de “donzelas malvadas” também.

Como diria o rei Roberto Carlos:
"Cansei de esperar, de esperar enfim e pra começar, eu só vou gostar de quem gosta de mim!"

E você, já passou por situação parecida?


Beijos e boa semana, meus amores!
Jana Pupo.

Dúvidas, críticas, dicas e sugestões escreva para:
jana.pupo@yahoo.com.br

Meu twitter
=)

Amor sem noção.

By : Janaína Pupo

Olá meu povo querido!!

Que calor, não? E é só esquentar um pouquinho que aparece gente andando quase que nu com a mão no bolso pelas ruas, é um desfile de corpos bronzeados e suados, não importa se a pessoa é magra, gorda, baixa, alta, tem que ter pouca roupa, uma maravilha (detesto o calor, me sinto como manteiga derretendo num pão na chapa)!

Por falar em calor, em corpos sarados por academias ou churrascaria (os corpos fofinhos), vou tocar num assunto que, acho que já comentei aqui no blog, a insegurança, complexo e principalmente “homens Joselito’s = sem noção”!

Antes, vamos a alguns depoimentos:

Priscila disse:

“Ando sem vontade de transar com o meu namorado e isso tem me preocupado. Acredito que minha auto estima esteja abalada, porque mesmo eu sendo magra, ele falou que eu estava com uma barriguinha. Fiz regime e ele reclamou de outras coisas. Não consigo esquecer o que ele me disse, fico achando que não vou satisfazê-lo, que não sou boa o suficiente e acabo sentindo uma dorzinha na hora do sexo. Acho que estou acabando com o meu relacionamento!”

Carolina também deu o seu testemunho:

“Namora há cinco anos e no inicio eu pesava 61 quilos, hoje, peso 74. Tenho reparado que meu namorado anda insatisfeito, vive dando indiretas de que gostaria de fazer academia comigo, que está pensando em virar vegetariano e que vai abolir os doces. Só que ele é muito magro, odeia exercícios, odeia vegetal e não vive sem doce, ou seja, são indiretas pra mim. E o pior é que eu me amo como sou. O que eu faço?”

Monique também se manifestou:

“Meu marido tem me torturado. Acabei de ter bebê e engordei muito na gravidez. Nosso filho tem dois meses e meu corpo ainda não voltou ao que era e meu esposo todo dia me cobra, diz que preciso correr atrás do prejuízo, que estou muito gorda e que ele tem vergonha de sair comigo na rua. Me ameaça, dizendo que se eu não emagrecer, vai procurar outra ou se separar. Ele engordou vinte quilos desde que nos casamos, mas eu não me incomodo, continuo o desejando e o amando. Estou desesperada, meu leite até secou porque tenho feito dieta, comendo pouco e sei que posso prejudicar o meu bebê. Só que não quero ser mãe solteira. Me ajuda, Jana!”

Ai ai ai, estou bufando aqui, o sangue chega a ferver, mas vamos lá...
Engraçado né, acho que sou uma mulher de muita sorte, porque sempre fui gorda e nunca (nunca mesmo), nenhum ficante meu ou namorado veio com esse papinho pro meu lado. Mas se viesse vixi nossa, eu ia dar um pé na bunda com classe, pois sem querer me achar (não estou perdida, oras), pretendentes não faltam (e de bom nível ahahaha).

Priscila, minha querida, é óbvio que você tem motivos para não sentir vontade de transar com o seu bofe. Tua auto estima está lá com o satanás, mais baixa impossível!
O cara reclama da sua barriguinha, você some com a barriguinha e ele inventa outros “defeitos” para o teu corpicho. Isso de você sentir dor, com certeza é emocional, é o seu inconsciente reagindo ou sua “xoxota” está com síndrome do pânico, com medo do gato achar algum defeito nela também!
Tá, estou brincando... é só pra descontrair.

Mas poxa, tenha dó! Aposto que muitos homens (e até amigos do seu namorado) dariam tudo pra levar você e “sua barriguinha” pra cama!
E não é você que está acabando com o seu relacionamento, é o teu gato. Já não bastam as cobranças que ele te faz e agora você vai querer abraçar a culpa do namoro estar esfriando? Pó para!

E você, Carolina?
Está pronta pra se deliciar com uma sobremesa e o moçoilo te olha feio. Vai comer uma picanha e ele chega com um prato de alface dizendo que é muito mais saboroso e pra completar está quase prestando vestibular pra educação física só pra virar seu personal trainer particular.

Ahãn, ele está disposto a lhe ajudar, mas “pera lá”, você quer esta ajuda?
Parece-me que não, pois você disse que se ama mesmo estando com uns quilinhos extras, então você tem que sentar e conversar com o teu homem, expor tua vontade e como diz o ditado: “Não gostou, coma menos”!
Ou ele te ama como você é ou cai fora.

Sei que é muito prático falar, sei também que para o homem, o “visual” é importante, mas aposto que nenhum “destes lordes” citados são deuses gregos e tem sim seus defeitos (todos nós temos).

Olha o caso da Monique. Estou de queixo caído.
Dizem que casar engorda. O casal fica mais em casa, curte uma boa comidinha, um bom vinho, uma bela massa no domingo, um cineminha com direito a pipoca e Fast Food no final e aí, comer muito da leseira, né? O sexo não tem como ser tão “selvagem, pancadão” porque senão dá indigestão e de light, só o “amorzinho” mesmo. Quando vai ver, o ponteiro na balança disparou! Só que, a maioria dos casais que conheço que engordaram juntos, continua se amando, se desejando.

Você, Monique, acabou de ter bebê e o maridão fica colaborando pra você cair numa depressão.
A mulher quando tem um filho fica sensível, os hormônios ficam feitos um bando de loucos (a La Corintianos), ela precisa de atenção, de carinho, de cuidados e não de um Ogronildo martelando nos ouvidos que ela está "bola rola", que tem vergonha de sair com você, blá blá blá.
Vai pra merda, viu!

Faz o seguinte, Monique, comece a agir da mesma forma, diz que se ele não emagrecer os vinte quilos que ganhou desde que se casou, você vai lançar o cartão vermelho!
Aí sim ele vai saber o que você está sentindo!

Tudo na vida tem um “jeitinho especial” pra ser falado, por isso existe a história do gato no telhado. A sinceridade é importante num relacionamento, se a pessoa está perdendo a atração pela a outra pelo fato do corpo estar diferente, chega e coloca os pingos nos í’s, mas tenha tato. Chegar falando para a namorada ou esposa que ela está barrigudinha, gorda, balofa ou a puta que o pariu é uma bomba (e nem é de chocolate)!

Eu não suportaria um bofe que, ao invés de um buque de rosas acompanhado de chocolates, me desse um buque de rúculas ou na Páscoa, no lugar do ovo ele me desse o coelho de pelo branquinho e olhos vermelhos pra ser de estimação, tipo, engorde o coelho e não você!
Definitivamente, pra mim um homem assim não serviria nunca!
Eu cometeria alguma loucura e ia parar no Datena (que pobreza, nem pra ser na Globo)!

Engraçado que a mulher (a maioria) é menos crítica com o homem. Ela o deseja, o ama e ponto final. Se o moço é narigudo, calvo ou vesgo, ela vê como charme, sim, o cara é charmoso. O cara tem barriga, na hora de transar a mulher vai por cima e acha que está numa gangorra e ainda assim ela gosta, acha até uma aventura ou o cara é muito magro a ponto de fazer a pobrezinha sentir os ossos dele a cutucando e ela continua amando a vareta.

Agora quer ver o cara querer rasgar o furico, ficar pra baixo, perder a alegria de viver, querer se matar com a serra elétrica?
Fala do pau dele, coloque algum defeito no seu super bilau.
Nuuuussa, aí a casa cai!
Tá, mas hoje não vou falar de pau.

Enfim, a iniciativa para perder peso ou para qualquer outro tipo de mudança, tem que ser nossa. Não adianta outra pessoa ficar de mimimi no nosso ouvido, temos que querer mudar.

Priscila’s, Carolina’s e Monique’s, se vocês se amam assim, do jeito que estão, esclareçam isto para os seus parceiros. Não devemos fazer nada só para agradar ao outro. Temos que pensar sempre em nós primeiro (é egoísta isto, mas é verdade).

Se vocês querem mudar, aí sim tem meu apoio, mas antes, dêem uma “surra de língua afiada” nos teus machos, pois eles estão precisando, bando de sem noção.

E você, suportaria cobranças assim do seu (sua) parceiro (a) ou entraria com o pé enquanto ele (a) com a bunda?

*


Beijos e boa semana, meus amores!
Jana Pupo.

Dicas, dúvidas, críticas e sugestões escreva para:
jana.pupo@yahoo.com.br

- Copyright © 2013 Janaina Pupo - Traduzido Por: Template Para Blogspot