Posts Populares

Magro também sofre, meu bem!

By : Janaína Pupo


Aeeee, voltei, galere ;) 
Saudade "dôceis", mas bora tratar do que interessa, ajudar alguém (ou tentar).

Polly, uma garota de dezenove anos, me escreveu querendo conselho para se amar mais. Em anexo, tinha a foto dela e a mesma terminou o e-mail dizendo: "- Nenhum dos meus planos e sonhos irão se tornar possíveis, se eu continuar magra. Eu me odeio por ser magra"

Isso mesmo, pasmem, ela é infeliz com o corpo magro e calma, não é um corpo magro de anoréxica, é um corpo magro "normal", saca?

"- Ah para, Janaína, o mundo quer ser magro, esse é o sonho de qualquer ser! Essa daí tá é com frescura!"

Percebe como é fácil a gente pegar o problema do outro e tratar como nhéco-nhéco, mimimi, frescurite?
Para com isso, é feio, muito feio.

As pessoas gostam de julgar, ainda se fossem perfeitas, né não? 
O gordo é rolha de poço, chupeta de elefante, cotonete de baleia, porpeta, boneco da Michelim, eteceteraetal.
O magro é chassi de grilo, palito de dente, tão magro que desvia da chuva, vareta, louva Deus, pau de sushi, agora pau de sélfie eteceteraetal.
O negro, o japonês, o deficiente, o alto, o baixo, a falta de respeito é total, todos já sofreram com algum apelidinho mequetrefe, e tem gente que morre sofrendo.

E então, Polly, olhando pra você, pra sua foto, lembrei da vez que estava com uma amiga e passou por nós, uma menina magra, com o vestido lindo e, na mesma hora, minha culega disse: - Que raiva dessa magrela usando esse vestido lindo!

De repente, aquela magrela, sofreu pra escolher aquele vestido, pra ter coragem de usar e colocar seu "cambitos" pra fora. 
Não é fácil querer entrar em uma roupa e ficar coladíssima, tipo, se eu respirar, explodo. Ou então, tentar entrar naquela calça linda da vitrine, e metade das bandas da bunda ficar pra fora, prontas literalmente pra dar um show de horror. Ahãn, hoje tem as lojas plus size, mas nem toda gorda, tem tempo $$$, porque algumas, ainda são muito caras (eu acho).
E também não é fácil para a magra chegar na loja, pedir o PP e ficar se sentindo um cabide, com o vestido ainda largo, aí vira aquela vendedora cretina e fala: vai em loja infantil ¬¬ VSF!

Não tá fácil pra ninguém, galere. E se permitirmos tamanha cobrança da sociedade, da mídia, do mundo, sabe o que acontece? Você viverá para os outros, nunca pra você.

"Nenhum dos meus planos e sonhos irão se tornar possíveis, se eu continuar magra."

Nenhum dos seus planos e sonhos irão se tornar possíveis, se você continuar pensando assim. Tá, você já tentou engordar e não consegue? Ok! Mas sua saúde está em ordem? Duplo ok, então! 

Não importa o formato do seu corpo, pode ser roliço, gordo, obeso, magro, seco, "talba", SE AME. é CLICHÊ, MAS TENTA, ao menos...

Demorei para "me permitir" e aceitar que, enquanto eu tentasse fazer regime pra calar a boca da magra, da modelo ou da ex-gorda, que ficou magra, mas que felicidade não teve, porque continua cuidando da vida dos outros... pois é, quando deixei de pensar em fazer regime por causa DOS OUTROS, a vida ficou mais suave, mais gostosa, sabe por que? Porque me respeitei e a partir do momento que, parei de me importar com os outros, passei a me enxergar bonita, gostar das minhas curvas e se eu resolvo fazer uma dieta, a cobrança sendo só minha, acredite, eu faço e assumo que quero emagrecer PRA MIM, POR MIM e não pelos outros.

Como não amar meu corpo, só porque ele não segue os padrões que estão nas mídias? É meu corpo que me leva para passear, me leva ao trabalho, é ele que permitiu e permite fazer tudo o que fiz e faço, ele que deixa eu sentir frio, calor, alegria, tristeza, tesão e prazer. Como não amar o meu corpo? Não tem como".

Permita-se, é tããããooo libertador ;)

*

Beijos e boa semana, amores.
Jana Pupo.


Dicas, dúvidas, críticas e sugestões escreva para:
jana.pupo@yahoo.com.br

- Copyright © 2013 Janaina Pupo - Traduzido Por: Template Para Blogspot